sexta-feira, 31 de julho de 2009

Música-recado



Não espere eu ir embora pra perceber que você me adora, que me acha foda...

O pior é que nunca vou embora...

terça-feira, 28 de julho de 2009

Senta, toma um café

Hoje me lembrei de como o povo brasileiro adora bater um papinho.
Sempre falei aqui que eu sou pára-raio de velhinhas que querem conversar. Nos meus tempos de busão, no interior, aaaahhh, como eu tinha histórias para contar sobre velhinhas que se sentavam do meu lado e começavam a bater papo comigo, antes mesmo que eu respondesse qualquer frase delas.

----

Acordei já lembrando que precisava ir ao Cartório Eleitoral fazer um novo título (já que não encontro o meu, ahhh o dia que encontrar o buraco negro) e aproveitar para mudar meu local de votação para São Paulo, já que faz algumas eleições que não me dou o trabalho de ir até Jurucê dar o ar da minha graça em urnas eletrônicas.
Até tentei fazer um novo caminho e descobrir um atalho para chegar ao Cartório por trás (que é na rua do hospital), mas rodei, rodei e caí numa rua sem saída, hahaha, rodei e rodei de novo e caí na rua de trás da minha, HAHAHAHA!!! Não sei andar no meu bairro, genteeeee!!! Que horrível isso.

----

Bom resolvi ir pela avenida mesmo e cheguei no Cartório com as pessoas ligando o computador. Pensa que o Cartório começa a funcionar ao meio-dia!!! Êêê vida bôua! (como se eu não começasse a trabalhar às 11h, hihihi)
O gordeenho me avistou lá do fundo da sala com seus olhos míopes atrás de um fundo de garrafa e, já todo solícito, veio nos seus passos pesados, arrumando a camisa xadrez por cima do ombro, dando bom-dia, perguntando no que poderia ajudar (ah! também sou pára-raio de gordeenhos). Expliquei tudo, bonitinha.
- Ah, mas onde era sua zona eleitoral?
- Lá no interior, em Jardinópolis.
- É perto de Ribeirão Preto?
- Sim.
- Ah, conheço lá... - vixe, pronto! - trabalhei na assessoria de imprensa lá, e Altinópolis, conhece?
- Só de nome, nunca estive lá.
- Trabalhei em Batatais também...
- ... ah, eu trabalhei em Batatais. - pra quê? Já tinha me livrado da história de Altinópolis.
- Ah, é? Pô, fizemos a campanha do Sr. X, conhece ele?
- Conheço não.
- Ah, não deve ser do seu tempo, né?
- Acho que não.
- A família dele não gostava da gente, a mulher dele xingava a gente porque o Sr. X tinha 87 anos e a família não queria mais saber de política dentro de casa.
- Hmmmm...
- Ele, inclusive, ganhou aquelas eleições... Tô vendo aqui que faz tempo que você não vota, hein?
- Ah, faz. Faz tempo que não estou morando mais lá e também... não tem em quem votar faz tempo, né? A última vez que votei foram todos nulos.
- Nooossaaa. - acho que encerrei o assunto, hehehehe.

Fui embora com meu novo título de eleitor, que francamente não serve pra porra nenhuma já que em dia de votação um simples RG resolve essa palhaçada toda.

----

Cheguei na redação quase 14h sendo lembrada pela Ale que iríamos sair para fazer um vídeo da receita de tapioca de café com doce de leite e chocolate. Delícia, hein? Mas delícia mesmo era o chef que fez a danada da tapioca. BENZADEUS!!! A verdade é que sugeri fazer esse vídeo só porque o chef era muito gato e precisava vê-lo de pertinho e quem sabe ganhar um novo número no meu celuleca moribundo. Hehehehe.

O desgraçado do chef bonito deu um chá de cadeira que putaquelospariu! E ainda fez o assistente dele ficar fazendo sala pra gente.
E não é que o cara arrumou assunto pra mais de 2h??? Ele explicou quase todos os pratos da casa, fora que a cada surpresa nossa ele insistia que experimentássemos! Sorvete de rapadura com cobertura de catuaba, chips de mandioca e a própria tapioca de café com doce de leite e chocolate (meu Deus, é tudo muito, muito delicioso, ainda bem que não vinha escrito quantas calorias cada um tinha). Só não aceitamos o caldinho de mocotó, o baião de dois, o bode atolado e muitos outros pratos porque os três patetas almoçaram antes de ir para lá! Ódioooooo!

O Borba, fotógrafo, não agüentava mais a falação do assistente e não conseguia disfarçar as caras de saco cheio. Quando alguém da cozinha chamava o cara, a gente tentava bolar uma frase de efeito para que o cara entendesse que tudo bem ficar 2h esperando, faz parte também do nosso trabalho e que ele poderia ir fazer as coisas dele e dar um pouco de sossegoooo. O pior era que o cara falava com muitos sorrisos no rosto, o que deixava a gente muito sem-graça de cortar, né? Tadinho! Deixa o homi falar!
Mas uma hora o assunto acaba e aí o assistente teve a brilhante idéia de nos enrolar mais um pouquinho nos levando para conhecer a cozinha do restaurante.
- Ah, vamos né, não estamos fazendo nada.
E lá fomos os quatro. Nós três em particular escorregando muuuito a cada passo (já tentou andar de All Star em uma cozinha de restaurante?) e o cara falando:
- Esse aqui é o defumador que falei pra vocês, dessas carnes vão sair torresmos de 7cm e os minis torresminhos que são servidos em porções.
- Hmmmm...
- Esse aqui é o refrigerador que falei, que fica até -19ºC.
- Hmmmm...
- Esses aqui são os banheiros dos funcionários.
- Ah, que legal. - falou o Borba, numa ironiiiiiaaa que eu não me agüentei na risada contida!
E ainda mostrou as duas cozinhas e o SURPREENDENTE depósito de bebidas, hahahahaha!
Ai, ai, coitados de nós. E ainda arriscando nossos membros vitais naquele chão escorregadio.

Quando finalmente o chef-lindo-maravilhoso-delícia-docinho-de-coco chegou foi um "UFA!" geral. Chegou beijando a mão da Ale, que se derreteu toda, hehehe ("o que a gente faz quando um homem beija a nossa mão?" - depois ela nos perguntou). Ele pediu mil desculpas e tal e eu não consegui passar em branco:
- Imagina, o assistente aí gastou todo o português dele. Conversamos até agora.
- Vocês querem comer alguma coisa?
- Deus! Não! Chega de comer por hoje.

E aí ele fez, de novo, outra tapioca igualmente deliciosa para ser fotografada, com a apresentação digna de um chef. A Ale teve que perguntar para ele tudo o que já tinha ouvido do assistente e ficamos ali, nos equilibrando sobre nossas solas de borracha, ouvindo aquele chef lindo falar com a voz mansa, baixinha, os olhos verdes brilhando de tanto orgulho do restaurante que tem e os olhos verdes quase lacrimejando quando falou da filha de 4 meses... PLEN PLEN PLEN... (meu coração se partindo em muitos pedacinhos). Foi quando me dei conta da aliança ENORME que "arrodeava" o dedo dele. Depois disso, não ouvi mais nada. Só caí em mim novamente, quando vi o Borba descendo as escadas pela segunda vez meio que furioso com as duas babonas e dando um jeito de encerrar a conversa:
- Ah, muito obrigado, viu? Foi um prazer conhecer seu restaurante, voltaremos aqui com certeza. Tchau!

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Pânico no lago!

Gente, a cidade está muito estranha desde ontem. Veja a foto abaixo:

Parece que são três e meia da tarde??? Parece??? MEDO!!! Isso porque demorei pra tirar a foto porque antes estava muito mais escuro que isso, ficou de noite mesmo!
E nem choveu tudo que ameaçou, só chuvinha... mas essa chuvinha dura até hoje!
E choveu, fudeu! Cidade vira um caos.

Saí de casa nas costumeiras 10h30 da manhã para chegar no trabalho às 11h, como todo dia, mas quem disse o trânsito andava?
No próprio buraco que eu moro o caos já estava instalado e parece que as pessoas ficam mais burras quando dirigem embaixo de chuva. Óóóódiooooo!!!
Na rádio do trânsito todos os lugares que eles falavam estava congestionado, ou seja, não era só eu me fudendo.

Cheguei no trabalho às 11h45.
Sorte que aqui na redação tá muito quentinhooo, aaaiii. =)

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Se arrependimento matasse

Quando vão inventar um programinha que você pega os e-mails enviados de volta???
Assim como a gente escrevia cartinhas de amor, entregava para o menino na caixinha de correio dele, se ficasse arrependida das besteiras que você escreveu em tempo, a pegava de volta, antes dele ler e te achar a pessoas mais estúpida do mundo.

Maria Bethânia já havia me avisado que todas as cartas de amor são ridículas.



"Todas as cartas de amor são ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem ridículas.
Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras, ridículas.
As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser ridículas.
Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso cartas de amor ridículas.
Afinal, só as criaturas que nunca escreveram Cartas de amor,
É que são ridículas."

terça-feira, 21 de julho de 2009

Dia do amigo

Não poderia ter sido melhor, mais emocionante, de coração mais palpitante.

E dá-lhe os amigos, os amigos dos amigos e os futuros paus amigos.

----

Coisas que os amigos às vezes percebem:
Isaac diz:
vc encarnou a "gata" mesmo hein... até no jeito esnobe e indiferente que deixa rapazes loucos
Mariel diz:
ah
quem me dera
o feitiço vira contra a feiticeira

Fiquei na saudade.

----

Só pra completar o pensamento profundo e inteligível. Que porra de vídeo é esse?


"Aaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!" =O

Deus! =O
O Seu Tartarugo ali parece um casal que morava no apartamento vizinho do vão lá no Rio de Janeiro, KKKKKKKKKK! Época que morei no Castelo de Greiscow, meus vizinhos eram MOITO estranhos, hehehehe.
A vizinha gritava "Inhaaaaaaaaaaaaaaaaaammmmmmm!!!!! Inhaaaaaaammmm!!"
Benzadeus!!! HAHAHAHAHA! Era a piada da galera, saía todo mundo na janela do vão e fazia a torcida:
- Vai Ian, vai Ian, vai Ian.
- Aeeee Ian comedô!!!
- Ah muléque!
- Manda ver campeão.
- Isso aqui é um corrrrtiço merrrrmo!
HAHAHAHAHA!! Era muita zoação com o casal que passava o fim-de-semana fora.

Esse video deveria ser proibido para menores de idade!

----

Alguém viu minhas novas fotos no Orkut?? Hihihihiiii! Ah muléééé!!

----

Gente, tem muita coisa pra contar, não? Peeeeena que nem tudo é permitido, néam? ˆˆ

Tá na moda!

Sexta-feira a Nel estava muito empolgada porque a C&A estava com lançamento exclusivo do Reinaldo Lourenço e ela já tinha visto todo o catálogo e queria quinhentas peças. E eu achei que precisava dumas roupitchas novas e fui junto.

Encontramos a Camilla amiga dela, lá na loja encontramos a Dani e depois a Nádia chegou. Ficamos hooooras no provador causando. Imagina cinco meninas experimentando roupa ao mesmo tempo?
Levei um moooonte de roupa, mas a Camilla não gostou de nada e nos obrigou (juro! rs) ir até a Zara porque também tinham umas promoções.
Prometi que já tinha encerrado a sessão fuzilamento de cartão de crédito, mas assim que entrei na loja dei de cara com uma calça de veludo roxa liiiiinda!
- Aiii Mariel, uma calça de veludo roxa, eu sempre quis!
- Eu também.

E nós duas compramos a mesma calça e combinamos: quando uma for usar, avisar a outra pra não irmos trabalhar de par de vaso. E o que acontece? Isso mesmo... hoje chegamos pra trabalhar e as duas pensando: ah, ela não vai com a calça justo hoje. Pimba.

Mas logo a Nel descobriu que nós estamos super na moda, tá meu bein?



PS: as roupitchas novas são lindas. =D

domingo, 19 de julho de 2009

Balada estranha com gente esquisita

Estou eu, aqui, a essa hora da madruga pra contar da baladinha que acabei de chegar.
Balada esta que nem a chuva incessante deixou de acontecer.

----

Primeiro vou deixar claro que a presença do nosso querido jovem repórter Thi foi menos que coadjuvante, foi um figurante, só consegui dizer um "oi!" para ele antes dele começar sua interminável sessão de DR com a namorada botinha dele.

----

Agora, uma coisa é fato: só tinha mulher nessporra!
Gente, quer achar mulher bonita e SUUUUPER disponível? Vai pro Kiaora, lá não vai faltar. Basta um xavequinho manêro, um pouquinho de paciência e já Elvis, tá pega.
Apesar que nosso amigo carioca não sacou ainda qual a pegada de Sampa. Ele me dizia "pô minha auto-estima carioca está lá em baixo. Por que paulista gosta tanto de conversar? Lá no Rio você passa o braço pela cintura e pronto, só beijar, aqui eu converso, converso e nada."
"Amigo, aqui a gente gosta de romance. A guerra é outra, acho melhor você mudar sua tática se quer mesmo pegar alguma mulher." Cheio de mulher dando sopa e o carioca não conseguia pegar ninguém, hahahaha! Fora que ele é gay e ainda não descobriu, quem vai querer, né? Ainda mais no Kiaora que é uma baladinha de playboy que quer pegar mulher...

----

Revelação da noite foi nossa diva, mestre dos ensinamentos da paquera: Tetão!
A moça que não consegue ficar parada um minuto sequer, que xaveca todos os caras, que dança com todo mundo... se focou totalmente no cara MAIS GATO DA BALADA, mas que não pegava mulher nenhuma (apesar de eu ter visto PELO MENOS umas quatro meninas dando em cima do cara descaradamente). Ainda não sabemos o resultado dos investimentos dela porque quando fomos embora ela ainda estava lá, numa conversa sem-fim com o cara que não mostrava nenhum sinal de resultado positivo. A gente tentou explicar pra ela que o cara era gay, mas não teve jeito, a garota estava focada no alvo.

A cena dela mais engraçada foi quando depois de um Mojito e um drink esquisitaço, a gente ali dançando, na porta dos banheiros e ela descontrol total, pirando no som, girando prum lado, pro outro, de olhos fechados, e eu só de oio na piração da garota que jogava charme pros caras na zoação geral, tocava um H5 (hi-five!) com eles, até que ela abriu os olhos, colocou a ponta do dedo na testa de uma menina X, achando que era a Dani e esperou que a menina X desse um girinho conforme a música, mas a menina X, desacreditada com a cena, não sabia o que fazer e ficou parada olhando pra cara da Nadia, até que ela se ligou que não era ninguém que ela conhecia, deu uma disfarçada, deu outra rodadinha e quando ela olhou pra mim, eu já me contorcia de tando dar risada da cena.
Claro, que fiquei a noite inteira tirando sarro colocando meu dedo na testa dela, hahahaha! Gente, é uma figura!

----

A outra figura da balada foi o Johnny Bravo, que não mediu esforços para disparar sua metralhadora pela balada para qualquer ser humano que raspasse o subaco! Ele era um gatinho, fato! Eu pegaria fácil, fato... Se ele fosse um pouco mais focado nos objetivos, né? Odeio menino que fica metralhando esperando qualquer patinho ser atingido! Odeeeeeio!

E aí que ele atirou em todas nós algumas vezes, até que já era quase fim de noite e ele foi fazer uma última tentativa com a Nel, que também não deu a menor chance para ele. Eu vi a cena e não me aguentei:
- Aeeee Johnny não pegou ninguém, hein?
- Hahahahahahahaha - Nel não se aguentou com tanta discrição...
- Taí com a metralhadora na mão, mas tá difícil, hein?

Ele só olhou desacreditado e saiu andando, hahahahaha!

----

Ah, só pra avisar: agora mudou!
Não é mais "RONALDO!"

É "REINALDO!"

----

Tocou uma música da minha infância, que eu ouvia em REPEAT o dia inteiro, por uns dois meses e até fiz uma coreografia com uma amiga na varanda do meu quarto.

Eu adoro as coreografias do minuto 1:15 a 2:50. Me apaixonei por Kevin Bacon uma época da vida, que grand finale!
Essa música te faz dançar like no ones watching. =D

Uma balada que toca Alanis Morrissette, Guns n' Roses, Strokes, todos do filme Shrek, Kings of Leon, Amy com suas amigas dançando e cantando enlouquecidamente não poderia deixar de ser divertida.

EDIT:
- Lili, a coreografia do cara no 2:32 é mesmo muito style! Hihihihiiii
- E no 3:30 é sim, mas é um Hip Hop Russo. ;)

Merecia uma pérola videoclíptica!

----

Sacou?

----

Post sujeito a edições futuras.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Aaaaahhh mulééé

Toca ae

.o/ . o
/| . /|\
./\.. /\


Peitinho!

.o \o
/|‾.|\
./\ /\

HAHAHAHA!
Ganhei um Blackberry, seus manés!!!
Falei que o paraíso dos celulares desprezados existia? Não falei? Não falei? Táí...

Minha ex-chefe lá do Rio que me deu, como ela mesma disse: quem não chora, não mama!
Fê, começa a chorar também, vai que... né?

UHUUUU!!!!

Beijomeliguemqueatendereiembreve!

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Aceito doações

Meu celular morreu ontem.
Já não andava bem das pernas há algum tempo, mas fui usando e em busca de um substituto há meses.
Aí ontem, do nada, ele morreu. Causa: falência múltipla dos órgãos.

Pior que perdi toda a minha agenda de compromissos, ficava tudo lá para despertar e me lembrar. Vários médicos marcados.
Hoje mesmo ele não despertou e perdi o dentista, além de ter chegado no trabalho quase uma hora da tarde.

Não queria comprar um celular novo agora, tô sem grana, naquele recesso master que contei uns dias atrás, mas parece que não vai ter jeito.
As pessoas vivem trocando de celular pra onde será que vão esses celulares antigos? Quero encontrar esse lugar e achar um pra chamar de meu, quem sabe o tão sonhado iPhone? Hehehehe

terça-feira, 14 de julho de 2009

Paixão antiga sempre mexe com a gente

Essa vai pra minha amiga Nel! Segura aí Deise Zen!

Paixão Antiga

Tim Maia

Composição: Marcos Valle / Paulo Sergio Valle

Paixão antiga sempre mexe com a gente é tão difícil esquecer
Basta um encontro por acaso e pronto começa tudo outra vez
E vendo você o coração parece que vai saltar
Pelo meu corpo, saudade em todo lugar
E eu sem disfarçar te como com meu olhar
Foi bom demais, não tinha que acabar
Meu bem, quando eu te vi, tudo voltou e eu compreendi
Que te amo, quero, adoro sempre mais
Deixa o coração te seduzir, não dá mais pra disfarçar
Deixa o sentimento decidir, já é hora de voltar !!!

Sobre a menina carioca que CAIU da janela

Gente, vocês viram o depoimento da mãe pra TV? Tanta dor que acho que nem precisa prender a coitada da mulher e do pai, porque também tá na cara que foi uma fatalidade.

Coitados.

----

Ainda falando em paternidade, mas e esse modafucker do pai do Michael Jackson?
Deu pra entender 80% da loucura do narizinho de plástico assistindo uma única entrevista do Jackson's Pai.

Au!

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Tetãozinha!

Gente, pensa numa mina muito doida, muito engraçada, muito atrapalhada, muito esquecida, muito que manda na lata sem titubear. Não, não sou eu, com essa última dica definitivamente não sou eu.
Essa é a Nadia que trabalhou aqui na GLOSS mais ou menos um ano e foi embora pra um lugar melhor, que não é o céu ou o paraíso.

E pra homenageá-la editei o último vídeo que ela fez aqui com a gente para o GLOSS Ajuda Eu! com pauta, reportagem, produção dela, claro.
Só nesse dá pra ter uma ideia do naipe da garota, balada com ela é diversão na certa.



O título do post é porque ela tem mania de chamar as pessoas que ela considera "fofas" de Tetão. Então uma bela noite, na primeira semana de trabalho dela aqui, um silêncio na redação de fim de expediente. Estava ela conversando no MSN com alguém X quando ouvi numa voz finiiiiiinha ela querendo amassar a tela do computador:
- Tetãozinho!
Tive certeza que entrava para o time mais uma figuraça.

domingo, 12 de julho de 2009

In-teeeenso

Feriado foi cheio de corações disparados.

Disparados de raiva, de amor, de incredulidade, de tóxicos, de saudade... enfim! Um teste para o enfarte da vida real e da vida virtual.
...

----

Como uma pessoa pode ser tão Joselita? Imagina a cena: festa da galera, um casal namora há mili-anos e a Joselita dá em cima do namorado descaradamente para todo mundo ver! O namorado tenta se livrar como pode das investidas, mas espera uma atitude na namorada. A namorada não tem coragem de dizer nada porque acha que vai virar barraco e já acha que a cena está feia para a Joselita. No fim da festa eles dão carona para a Joselita. Hahahaha! Pensa!
Consegue se imaginar nessa cena?


----

Foi só isso mesmo. Muitas emoções pra mim e para os meus.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

As minhas férias

O que fazer? Pra onde ir? Com quem ir? Ó, dúvida cruel.
Uma coisa é certa:


"Tinha um sonho ir pra Nova York"

terça-feira, 7 de julho de 2009

O mês será de recesso

Bom, como minha conta ficou negativa assim que terminei de pagar o estacionamento do trampo, a conta da internet, a conta de luz, o cartão de crédito e a última parcela do seguro do carro resolvi que o mês seria de recesso, bastante recesso.

Resolvi ficar na aba da galera. Tentei fazer o almoço em casa no sábado, mas fui arrastada (obrigada mesmo, juro! =P) para o japonês e ainda comi no Chicohamburguer, gastei 1/4 do dinheiro que reservei para as emergências do mês como: gasolina, possíveis estacionamentos de médicos (sim, é um absurdo mas paulista é trouxa e paga até estacionamento do médico), algumas cervejinhas, forrós e a Edileusa (se ela aparecer, né? nunca se sabe quando ela vai decidir limpar minha casa), ou seja: no total, total mesmo das economias guardei 10 reais, hehehe! Brinks. =P

Ontem, domingo, liguei para TRÊS pessoas tentando filar uma bóia na casa de alguém, nem que fosse um pão com ovo. Mariane tá morando na Tia Edite, melhor ainda porque o rango é garantidamente bom, mas já estava no cinema (achei que ninguém nunca aparecesse naquela sessão do meio-dia, mas taí uma delas), Tuquinha foi almoçar na casa da irmã (mais esperta que eu!), então a última tentativa era minha cunhada e sua comida deliciosa, mas eles já estavam de saída pro Ceasa, ainda me perguntou se eu queria alguma coisa de lá: um Pê-efe, pleaaase, hehehe. Estava quase indo pro abraço do miojo quando decidi dar uma olhadinha n'UÓrkut e vem dona Natali:
- E ai bitcho? Cai pra cá.
- Tem almoço?
- Vou fazer frango com arroz e saladinha de alface.
- Hi-hiiii tô chegando.
Fiquei com os pratos pra lavar, mas é justo, é o preço (apesar que na Tia Edite não ia lavar nada e ainda ia ganhar uma sessãozinha básica de DVD com pipoca da tarde, hehehe).
O domingo foi salvo de maiores gastos! UFA!

Outra coisa certa que foi cortada: unhas!
Odeio ficar com as unhas mal pintadas/feitas, mas nessas horas é a primeira coisa a ser cortada, antes mesmo da pinga, claro, tenho prioridades muito bem definidas.
Pedi uma promoção pra Mariane, que tá numa pindaíba pior que a minha e faz as unhas muito bem pra ganhar uns trocos tirando bifes da família inteira e mumificando para pesquisas futuras.
- Ow, quando que você vai fazer promoção pé e mão por $15?
- Nunca, tô mais pobre que vocês, as tias estão salvando algumas contas minhas. Mas tudo bem, vai, eu faço pra você.
- Mas eu só quero fazer a mão.
- Por $7,50?
- Não? =)
- Tá tirando, né? Afiar alicate tá $5, manoooo!
- Então vai cagar, eu mesma faço.
- Ai Jesus!

Passei na farmácia, linda e feliz (e pobre) e comprei um alicate de cutícula fudido da Mundial. A Mari disse que alicate bom custa $20 e eu paguei $16 + $4 numa lixa fudida também que até faz polimento e deixa a unha brilhantinha que quase desisti de pintar!
Tomei coragem e mandei brasa vendo CQC. Pintei de vermelho da Ritinha pra devolver logo o esmalte da menina. =)
E não é que ficou MARA???
Bastou um pouquinho de dedicação na hora de limpar os esmaltes, só não ficou perfeito porque usei um palito de dente pra fazer esse serviço e o CQC me desconcentrou um pouco.

Claro que já tinha feito a unha antes, mas nunca tinham ficado assim tão bonitinhas com cor escura. Acho que vou abandonar as manicures! Uhuuuu!

domingo, 5 de julho de 2009

Sábado das amigas

Fiquei a semana inteira combinando com a Pá e a Nel para almoçarem em casa um macarrão com shimeji, no último segundo, quando perguntei: "vocês preferem que eu vá antes no mercado ou vamos todas juntas?" nos demos conta do trabalho que tudo isso ia dar e mudamos os planos: vamos almoçar no japa? CLARO! Hehehe. Tudo pela facilidade das convivências. =P

O garçom era mó figura. Fiquei implorando por mais shimeji, já que era limitado (odeio essa paunocuzisse de ficar limitando comida em rodízio!) e ele se rachava, que louco, né?
As meninas estavam pedindo a sobremesa e eu pedindo mais umas fatias de sashimi e o garçom perguntou:
- Vai querer um shimeji de sobremesa?
- Boa! Pode trazer.

Pretendia ainda passar a tarde com elas, mas como são sempre muito ocupadas fiquei sozinha em casa até a Tuca me convidadar pra ir ao teatro digrátis! =D UÊBA!
Tudo que eu queria: um programinha gratuito e divertido.
Até que não nos perdemos muito para chegar no teatro, lá na Brigadeiro. Eu sempre me perco no Centro (e na Vila Madalena, hahaha).
Aquela espera no hall dos teatros é tão estranha, mais do que espera em consultório médico. Eu fico um pouco ansiosa porque teatro é coisa viva, ao vivo, eles podem errar, esquecer o texto, ter uma crise de riso no palco, sei lá, né? Fico ansiosa pelo que me espera, ainda mais que eu não fazia ideia do que se tratava a história, apesar de ser "O Primo Basílio", não li o livro para o vestibular, hehehe.

A peça era musical. Bem legal! Eu não gosto de filme musical. Tentei assistir Moulin Rouge três vezes e Chicago duas, mas acho um porre aquela cantoria no meio da história, mas no teatro e especialmente nessa peça ficou demais!
Todas as músicas eram bossa-nova e os atores-cantores-dançarinos eram acompanhados pelos músicos ali ao vivo, no canto do palco, piano, viola, violino, flautas e arriscavam uns passos elaborados... demais! Eu não conhecia nenhuma música, mas achei tudo muito lindo.
Fora a produção da bagaça! A personagem Luiza usa uns 572 vestidos, as personagens dos atores principais também trocam de roupa algumas par de vezes. Entra cenário, sai cenário. Uma das cenas, tem até uma janela que escorre água, simulando a chuva de verão no Rio de Janeiro. É um espetáculo mesmo.

Quando a criada decide se tornar chantageadora da patroa, soou uma sirene e as cortinas fecharam. Eu e a Tuca ficamos:
- Acabou???
- Como assim?? Acho que não entendi o final da história.
As pessoas começaram a se levantar rapidamente e nós duas com cara de interrogação.
- Ah, então tá, vamos embora.
E vem uma voz de Deus:
- Dez minutos de intervalo.
- Ahhhhh, intervalo! Mas quantas horas já tem essa peça? Nossa, duas horas e ainda tem intervalo...

O banheiro era minúsculo, foi uma guerra com a mulherada. A tiazinha ainda ficou uns 15 minutos presa dentro do banheiro, tadinha. Ela não conseguia abrir a porta e a sobrinha:
- Tia você tem que arrastar o pininho pra esquerda.
Aí liberou e a fila do xixi andou mais rápida. Saiu uma vovózinha bem velhinha, toda cheia de vergonha por ter embaçado no banheiro, que bonitinha.
A peça voltou para o grand finale e foram aplaudidos de pé, a velharada que tinha lá deve ter adorado o set list.

Decidimos comer um burguer bem gordinho. Mas o duro foi sair daquele Centro. A Tuca sempre queria seguir alguém.
- Mas Tuca, se o cara tiver indo pra casa dele? Hahaha... Pára de entrar em todas as ruas à direta se não vamos andar em círculos. Moço, como a gente pega a Nove de Julho?
- Entra na primeira rua à direita, depois primeira à direta... (o resto não consegui entender mais, hahaha, nos perdemos mais um pouquinho)
- Droga, odeio me perder, cadê meu GPS? - resmungava a Tuca, mas não parava de entrar às direitas.

De repente, depois de quinhentas voltas e entradas à direita estavamos na Nove de Julho...
- Estamos no sentido contrário! Não entra à direita, Tuca! Mantém aqui nessa pista. Putz, a gente vai cair lá naquela porra daquele Elevado e quando menos percebermos estaremos na mundana Zona Norte!
- E nem dá pra dar um gato aqui - lamentou a avenida-sem-fim com canteiro central e não ter um carro alto 4x4, hahahaha.
- Acho que a gente tá no Largo São Francisco! Ali a placa "Sto. Amaro"! Siga aquela placa.

Acabamos conseguindo chegar na avenida 23 de março e caímos pro abraço no lanchão do Chicohamburguer. Ô lanchonetizinha estranha: eles não erram um pedido, o lanche chega
super rápido, tudo por que? Eles querem que você coma logo e saia rápido porque tem alguém esperando pra sentar no seu lugar, hehehe. Mas tudo bem o lanche é bem gostoso mesmo.
Tô satisfeita até agora, hehehe.

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Mais um adesivo de parede


Esse desenho eu reproduzi para a Fabi. Ela quer colocar na parede do quarto do Little John. Ele fica legal bem grandão, tipo com 1,20m de altura, saca? E depois espalhar um monte das bolhinhas de sabão pelo quarto, cômoda, armários, etc.
Ela achou o desenho por aí e me mandou. Aí desenhei em cima.
Inclusive estou usando essa tática para aperfeiçoar meu traço na tablet. =D

PS: esse iMac foi a melhor compra que já fiz na vida, juro! Depois vem a tablet, rs. (muito nerd, né?)

Se alguém se interessar em comprar este desenho, vetorizadinho, bonitinho, prontinho para enviar pra gráfica e depois colar na parede de casa, pode deixar uma manifestação nos comentários. =D

E essa é a minha dica para colar os adesivos, direto do canal da GLOSS no Youtube. Não precisa muita prática, apenas um pouco de habilidade com a espátula.



Fui eu que filmei tá? Hihihi... E a própria Fabi editou.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Aaaahhhhiiiii

(isso foi um suspiro, pode crer que sim)

Eu ando muito cansada. Essa é a verdade. Estou exausta. Fisicamente exausta.
Tenho dores nas costas, tendinite MUITO fudida nos dois braços e mais uma tal de bursite (perguntaria meu amigo Isaac: burcetite?), que dói nos ombros.
No dia que fui no São Paulo Fashion Week, já fui pensando na massagem. Implorei por uma massagenzinha de leve que sempre tem lá e sentia tantas dores a cada apertão que o que era para ser relax tornou-se uma tortura.
E tenho certeza que tudo isso é por falta de exercício físico. Eu quero jogar capoeira, jogar bola, andar de patins, mas não tenho forças nem para ir atrás de um lugar para isso.

A vida social continuo tentando manter agitada, mas estou fisicamente exausta.

----

E parece que agora vai rolar uma dor de garganta pra foder a biela de vez.

----

Só para não acharem que estou esquecendo de comentar:
TRI-CAM-PE-ÃO! TRI-CAM-PE-ÃO! TRI-CAM-PE-ÃO!
É festaaaaa, é festa na favelaaaa!

Esse grito ecoou no bar que assisti o jogo ontem quando a Mariane me ligou no final do jogo (depois de ter ligado antes do jogo dizendo que torceria muito contra o Coringão, palmeirense fiadaputa, hehehe) e eu comecei a berrar no telefone: É festaaaaa, é festa na favelaaaa!
Todo mundo no bar começou a cantar também! HAHAHAHA!
Aliás, que bar divertido, viu? A galera cantando os gritos de guerra da torcida do começo ao fim do jogo, hehehe, parecia que eu estava no estádio no meio da Gaviões da Fiel.
Certeza que os próximos jogos que não forem no Pacaembu eu vou lá. Porque os que forem eu estarei no meio da maloca com a minha carteirinha de Fiel Torcedor que já chegou junto com um chaveirinho, broche e caneta, hihihi.

"A maré tá cheia. Cheia de sereia e o Timão querendo golear. Caiu na rede é peixe lê lêa, o Timão vai golear"

Fora que estou desde segunda-feira enchendo o saco de todo mundo com "o bordão do Zina": Ronaldo, brilamuitosnoCurintias.
Related Posts with Thumbnails