domingo, 13 de dezembro de 2009

Direto do Omalleys

Aí gente!!!
Que emoção estar blogando direto do bar com meu ipod no wifi do Omalleys.
Só que rola uma exclusão das pessoas a minha volta. Enquanto elas conversam eu fico aqui procurando as letras para digitar.
Muito bom experimentar desse mundo mudeérno!

Beijotchau que a Dani quer paquerar com cervejas no copo enorme...

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Claudia Leitte, a lutadora de sumô!!

HAHAHAHAHA!!!
Bom, já que não tenho nada melhor pra fazer, nem baladas, nem amigos, nem dinheiro, nem nada... snif! Nem amigos virtuais que comentam aqui! Só spams, mas eles não teclam. Snif!

Tô aqui pra zuaaarrr!! HAHAHAHA

Genteeee, por que??? Me diz? Certeza que ela disse pra personal estáilisti dela e disse:
- Vamos zuaaaarrrr hoje???

Coitada, ela tem filho... nem vou comentar as pernas da bicha porque disse que tava aqui pra zuaaaarrr! Hehehe.

Sobre o campeonato brasileiro

Depois de tudo que já foi dito e gritado (ou não, né? hehehe), só me restou uma coisa a declarar:

MORRO de vontade de apertar a tetinha do Muricy Ramalho!!
Peitinhooooo!

domingo, 22 de novembro de 2009

Super Duper

O feriado foi marrom.
Estar sem grana é foda. Não consigo me divertir sem grana. Tudo de divertido que tem pra fazer se gasta dinheiro. Então estipulei que gastaria apenas "o necessário".

Pensando assim calculei: não vou pra balada.
Mas lembrei que tinha o aniver do Jerê (meu amigo ex-virtual), ia uma graninha mas ia ficar só por lá e ia sozinha, mas aí uma liga daqui, outra liga dali, outra liga de cá, saí com as amigas todas misturadas! MOR divertido =D

O barzinho do Jerê tava do jeito que achei que seria: musiquinha de leve para dar uma balançadinha e uma galerinha estranha-mamãe-quero-ser-mudérno. Me divirto com essas pessas que querem ser modernas. Todos os rapazes não viam lâminas de barbear há bons meses, ou anos. Iurgh!

Logo as meninas começaram a reclamar. Foda que eu tava me divertindo e sem grana não queria ficar pulando de bar em bar... foi o tempo disso, hehehe! Mas aquela gente estranha não estava colaborando pro meu lado. Monicats jogava seus cabelos "em camadas" para todos os lados suspirando de calor, Danizinha dava uma dançadinha de leve procurando algum gatinho no meio do balaio, Tukinha se escondia atrás dos goles de cerveja só acompanhando com os olhos.

Até que, sem decidir nada, fomos embora, sentido Itaim. Claaaaaro que a Dani queria ir pro Kiaora, Monica e Tuca não sabiam no que opinar, avisei:
- Estou indo em direção o Rey Castro, qualquer coisa vocês avisam senão de lá direto pra casa.

Acabou que a mocinha da porta nos deixou entrar por R$ 16 e nos divertimos muuuuuuuito!!! A Dani pirou na rodadinha do francês e cada vez que ele fazia a gente rolava de rir e girava junto com ele. Ele tava lokaaaaasso e nem nos percebeu.
Estávamos nos divertindo tanto na nossa piração que de repente apareceram uns meninos querendo fazer um concurso de dança. Um grudou na Dani o outro em mim e nós tínhamos que dançar igual nos tempos de lambada. Monicats, com o pé ainda doendo, ficou de juiza. Que gatinhos! =)

----

Sábado guardei.

----

Domingo tinha o show da Joss Stone!!! Guardei o domingo inteiro na preparação psicológica. Não sabia se ia de carro ou de bus porque o HSBC é do ladinho de casa. Aí voltou a chover e percebi que era mais fácil ir de carro.

Estacionei muito do ladinho, onde não tinham flanelinhas-os-donos-da-rua, entramos no meio da abertura da Ana Cañas (ela tem uma música legal que toca na novela, mas preferia ter visto a Maria Gadú no Rio... ô se preferia! hehehe) e apenas 20 minutos depois do horário marcado entrou a lindíssima Joss.

Gente, que mulher linda! Se gostasse dessa fruta era ela que eu ia querer, hahaha! Eu e mais um monte de sapa que tava lá.
Uma mulher do meu lado até falou: quanta mulé nesse lugar! Isso aqui tá parecendo show da Ana Carolina!
Hahahahahaha...

E como canta, né? Fiquei do lado dos backing vocals, mas eles ficaram bem atrás das caixas de som. AMO ver os backgins e ainda mais que eram duas negonas gordonas e um negão, taqueopariu! Arrepiei quase que o show inteiro com a Joss fazendo uns pau-a-pau com os negões... não é pra qualquer branquela azeda não!

Ela foi toda simpatia, pegou todas as tranqueiradas que jogaram no palco pra ela. Sorrisos, andava descalça pelo palco inteiro, umas dançadinhas "cheia de charme, desejo enorme de se aventurar". Uma fofa... e o Ricky disse que ela foi fofa com ele também durante a entrevista.

Na foto: a Joss (aaaiii lembro da minha gata Jós toda vez! a bichana mesmo) tava hoje com esse mesmo vestido justíssiiiiimo e curtíssiiiimo branco com detalhes prateados, pagou calcinha direto pra galera do gargarejo e cada viradinha pra ir buscar um golinho d'água ou da bebida misteriosa da canequinha pagava popinha da bunda pra geral, hahaha...
E o cabelo dela... ah, o cabelo!! Estava muuuuuito lindo, incrível. Não tava com essa chapinha sem graça aí. Ela fez aqueles cachos que são mais característicos dela.

----

E você fez o quê no feri? Foi em qual dos 573 shows que aconteceram esse fim de semana? Espero que não tenha ido no show do Chiclete com Banana, rssss.

----

Feriado foi marrom nada, hehehe!
Foi Super Duper Love!

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Um anjo Mariel

Eis que num belo sábado ensolarado fui fazer a minha caridade da semana levando a vó no shopping, porque ela ia fazer o pagamento de mais uma de suas incontáveis viagens (acho que ela está perdendo a noção!). Inclusive ela pediu um desconto pra moça da CVC já que era a terceira ou quarta viagem que ela estava fazendo NAQUELE ANO, a moça perguntou:
- Quantas vezes a senhora viajou com a CVC?
- Xiii, deixa ver... conheço o, o, o Zenith, o, o, Soberano, o, o... uma porção.
- Muitas, viu? Ela merece um desconto. Vocês não tem um cartão fidelidade? Um cartão de léguas, algo do tipo? - entrei na conversa, baixando um folder de viagens de fim de ano.
- Ah, acho que foram umas 10 viagens. - a vó terminou a conta.
- Dez? Só comigo de acompanhante, né vó? Fora as inúmeras vezes que não fui porque eu nem sou a primeira opção.
- Hehehe... é acho que foi mais. - disse a vó sorrindo pra atendente atrás da mesa, que só fez a pergunta porque precisava preencher o formulário.

A mocinha olhou com uma cara de espanto. Pior que não posso dizer pra ela, se é que ela ainda não entendeu (já é a segunda viagem comprada com ela), que se quiser um bônus, ou um aumento no salário precisa atender a vovó com tapete vermelho e muita paciência, porque essa é cliente fiel. Se a vó gostar ela faz sempre do mesmo jeito.

----

Mas na verdade não era isso que ia contar quando dei nome ao título.

Chegando no estacionamento aproveitei a presença da senhorinha de cabelos brancos, sentada no meu banco de co-pilota, para estacionar nas vagas preferenciais, já que nunca uso! Passei por uma, dentre as poucas, do outro lado da rua, então "corri" até lá, quando cheguei tinha um taxista estacionado, descendo do carro. E do outro lado da rua, exatamente na porta do shopping aquela fila de taxistas esperando seus passageiros. Já fiquei maluca:
- O senhor está estacionado nessa vaga?
- Eeeer, aarr, não! Só estou esperando uma pessoa.
- Só que essa vaga é PREFERENCIAL! O senhor deveria esperar a pessoa na vaga de taxistas! É fogo, viu?

Gente, como estou ficando menos tchonga!!! \o/
Diz aí, hein??? Mandei benzasso! Lutando pelos direitos dos velhinhos!! Tô aprendendo com a Mariane, com meu irmão, e todos os meus amigos ixpiertox! Valeu, galera, vocês são meu tudo. =)˜˜
Só não continuei a discussão porque avistei outra vaga uma quadra a frente.

Assim que desci do carro e ia caminhando para dentro do shopping, vejo um velhinho saindo de ré da vaga, com seu carrão e atropelando um cone. Fiquei atrás do carro tipo a Wanderlea:
- Pára! PÁRA SENHOR!!!

Percebi que ia ser atropelada junto com o cone e fui bater na janela do velhote. Quando ele abriu o vidro, era um velhinho tão velhinho que ele estava com tubos no nariz, do tipo que tem um ticket vencido no bolso:
- Senhor, tem um cone atrás! Vai um pouquinho pra frente de novo que eu tiro pro senhor.
- Ah, muito obrigada minha filha.

E lá fui eu tirar o cone debaixo do carro do Sr. Quase-Morto sobre olhares de estranheza. Parece que as pessoas não estão mais acostumadas a "gentilezas gratuitas". Quando encontrei a vó do outro lado da calçada ela me disse:
- Parabéns, já fez duas boas ações no dia. Tá no crédito.
- É que eu sou escoteira, vó! =)

Ooooorra, meu!


Eis que acordo no sábado, após uma looooonga atualização de softwares, e dou de cara com isso na minha tela.
Pô, clicar na janelinha errada do MSN é sacanagem, hein?
Mas isso já aconteceu comigo antes então perdôo. Quando você menos espera, no meio de 4 Du's, 3 Gui's, 5 Ju's, um deles conecta ou desconecta bem quando você clica NELE para conversar e puf! Manda o papo torto.

Já aconteceu com você, vá! =)

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Achei mais um adesivo de parede


Que são bem psicodélicos (como a gazela em cima) e alguns quase abstratos, pra quem quer adesivar suas paredes com coisas bem diferentes.

A diferença desse que achei é que está em PDF e você pode baixar e só mandar imprimir numa gráfica bôua!

Vai lá: No Campo

E amanhã vou filmar mais um patrulha da decoração que vai ser um tema natalino. =)

domingo, 15 de novembro de 2009

Ei, TIM vai tomar no cu!!!


Terceiro mês na TIM, depois de uma portabilidade tranqüila, e é a terceira cobrança INDEVIDA!

No primeiro mês veio na conta a cobrança de um jogo de R$7,99 que não comprei. Entrei no WAP, olhei vários, mas nenhum me interessou, saí. Mês seguinte tava lá o assalto.
Tentei reclamar por telefone 3 vezes e sempre a mesma coisa: o atendente te trata como um imbecil, te responde exatamente o que você NÃO perguntou e derruba a ligação assim que você perde as estribeiras com a anta do outro lado da linha.
Até que decidi mandar um e-mail pelo site, prometeram 5 dias para a resposta e incrivelmente funcionou!! \o/ Ressarciram na fatura seguinte.

A batalha foi ganha, mas não a guerra...

No segundo mês cobraram uma ligação de DDD para o TIM da minha mãe. Não deveriam! Afinal de contas estou no plano Infinity. Custava R$ 3,47, mas fiquei com preguiça de travar outra batalha e deixei quieto, com uma esperança de "isso não vai acontecer de novo"!

Esse mês não teve como deixar passar... Quando estava no Rio meu celular deu uma pane, ou prefiro acreditar, deu pane no sistema da TIM e foi enviado 40 SMS em menos de 30 minutos para o celular da minha tia que tá lá pra Bauru! Não faço idéia de como isso aconteceu. Não falo com ela há meses e quando falei foi pelo telefone do trabalho.
Além de cobrarem pelos serviços de BLACKBERRY PROFESSIONAL. À merda com essa porra de BlackBerry, uma puta furada porque custa caro pra CARALEO!! No primeiro mês que estava com esse celular fui saber quanto custava ler e-mails, MSN, fotos, etc... Cada 1MB custa apenas R$29.90... sifudê, né? Deixei bem claro pro zé ruela que me atendeu:
- Bloqueia TODOS os serviços do BlackBerry. TO-DOS, moço!

E fiquei tranqüila quanto a isso. Mas nesse mês os lazarentos me cobraram nada menos que R$32.76 em 1.14MB não sei de onde. AAAHHH FICO DOIDA COM ISSO!!!
Fora o excedente de 127 SMS que custou apenas R$37.83. Tentei tempos atrás fazer assinatura de um plano de 200 SMS por R$ 9.90, mas quem diz que consegui terminar a ligação? Nem pra isso aquelas amebas servem!!!

Agora tô eu no site deles mais uma vez pra pedir ressarcimento de quase R$50. É mole???

Não existe uma operadora de telefonia que funcione decentemente, Deeeuuusss!!!
Os manos lá não tem noção do perigo. Não sabem que estão mexendo com uma Meira! Deixa só eu aparecer com uma metralhadora numa dessas lojas pra vocês verem só.

E fica você aí sem conferir sua fatura pro'cê ver os roubos que vai levar!!! Vaaaii toloxa!

sábado, 14 de novembro de 2009

Um choque

Numa das milhares conversas por telefone ele disse: ... e aí quero ter um filho com você!

Hein? Agora?? Mas só tenho 18 anos! E me disse como quem convida para tomar um café. Não, ele não pode estar falando sério.

Nunca esqueci aquele comentário jogado no meio da conversa, como se empurrasse uma bola de boliche contra o meu peito: segura essa, então!

E hoje, 8 anos depois, eu feliz da vida e sem filhos, ele casado e com um barrigudinho com quase 2 anos, descobri que ele falava sério. Não foi uma piada no meio da madrugada. Talvez tenha sido um truque de seleção de óvulo. Não que eu fosse a possibilidade sólida que ele procurava. Foi só mais um jogo.

[Editado]

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Vergoooonha

Hoje fomos almoçar num restaurante japonês para o bota-fora do nosso querido jovem-repórter Thi (o lindo, loiro, alto e sensual).

Como sempre comi até rolar.

Cheguei na redação morrendo de sede, tomei uma água com gás bem geladinha e sabe quando você se esquece que não está na sua casa? Pois é, me senti assim tão confortável que soltei um puta arroto no meio da redação!!
HUAHUAHUAHUA!!!!!

Caraleo, que vergonha!!! Quando olhei em volta, todo mundo com os olhos arregalados. Só consegui dizer:
- Oooops, desculpa! Hehehehe...
- Ah tá!!! Tipo normal, né?

Como diz a Natali: tão bonitinha, mas por dentro...



Como eu tenho capacidade de sair péssima em todas as fotos, né? IMPRESSIONANTE!
Poderia ter puxado um pouquinho dos traços fotogênicos da minha mamacita.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Faço blogs em Wordpress.org

Pois ééé!!!

Já estou em campanha: blogs no Wordpress por uma merreca.


Nada como ser desafiada, né?
Acho que nunca tinha nem conseguido fazer um banco de dados... afinal de contas os programadores estão aí para isso. Como diz minha chefe: cada um com suas competências.

(Parenteses: meu vizinho de cima, o colecionador de bolinhas de gude e que tem uma pista de boliche no apartamento dele, acabou de deixar cair uma coisa muito pesada em cima da minha cabeça, só sei que não é uma das bolas de boliche porque parece que se quebrou em mil pedaços. Eu, que já estou de saco cheio desse fuzuê que eles fazem aqui em cima, já estava indo buscar a vassoura pra espancar o teto do meu apartamento, quando percebi que estava rolando uma treta feia!!! Resolvi deixar quieto para não ser xingada de graça.)

Bom, e aí que o blog da minha prima está redondinho, agora só falta conseguir ajustar o que de fato é da minha alçada: o design! Já tenho um layout pelo meio, e tô achando tão lindo que se ela não quiser vou pegar pra mim e mudar esse template horrível daqui do blog.

(Parenteses 2: pára meus pensamentos de novo! A treta continuaaa! Geeente, acho que o marido vai embora. Ouvi qualquer coisa de "se você sair alguma coisa vai mudar na nossa vida?", uns passos mais duros que os habituais. E aí o filho acordou chorando pedindo pro pai ficar. Putz, que merda! Será que eu deveria dizer pra eles que na verdade o que eles precisam é de uma casa com quintal?)

Agora tô toda boba descobrindo o universo Wordpress de viver, cheio de widgets, plugins, templates prontos. Na verdade, já sabia disso faz tempo, mas tenho preguiça e dó de mudar de endereço pela terceira vez e "perder" esse monte de merda que passei escrevendo por 2 anos nesse endereço. Como isso aqui é do Google e não vejo meios do Google falir um dia e resolver fechar as portas (como fez o Weblogger ou o Blogger brasileiro que a Globo comprou e abandonou), vou ficando por aqui que está gostoso e confortável. =)

(Parenteses 3: Só pra finalizar, parece que o marido decidiu ficar e alguém resolveu varrer a bagunça toda, mas precisa ARRASTAR todos os móveis e continuar deixando cair coisas??? Já é UMA HORA DA MADRUGADA, pooooorraaa!!! Agora que os ânimos acalmaram já posso voltar a reclamar da barulheira que eles fazem dando leves chutes nas paredes, né? Cenas do próximo capítulo, se houver, num próximo post.)

----

Olha não sei se ficou muito claro: estou realmente precisando de frilas!!! Por favor, me indiquem. Q.I. é tudo nessa vida. =D

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Direto pro céu!

Esse fim de semana me fez crer que, apesar de não ter vindo nessa vida para amar, mas sim para me divertir, chegarei nas portas do Paraíso com pulseirinha VIP pro camarote. BENZADEUS!!!

Eu até estava conformada com a minha sina! Sentindo good vibrations em relação a+a festa, talvez até pudesse ser divertida, afinal de contas faz 2 semanas que fui no casamento da Dida e foi tãããão divertido, por que esse também não seria? E eu ainda estava abrindo mão de um camarote galã no Planeta Terra, alguma coisa boa estava reservada pra mim. \o/

Vovó me fez levá-la a um casamento do filho da amiga dela de trabalho. Agora vamos a+as (não sei onde fica a crase!) contas: se minha vó se aposentou antes mesmo d'eu nascer e tem uma amiga que ainda tem um filho pra se casar... provavelmente isso será um show de horrores! Descobri isso no caminho para a igreja.

Chegamos tão cedo que vimos o final da missa.
(Percebi no fundo da igreja uma mulher muito estranha: ela tinha olhos grandes, nariz enormes, bocarra e uma cara de cavalo!!! Bizarra)

E logo os amigos da minha vó foram chegando também. Até que eles estavam inteiraços, só um usava bengala. =P
A vó me apresentava para todos os amigos:
- Essa é minha neta.
Eu, como neta maravilhosa que sou, dava um sorriso HIPER simpática. E os velhinhos respondiam: "E linda!", "Que neta mais bonita", uma falsidaaaade, hehehe.

Até que chegou a mãe do noivo e a vó fez as apresentações novamente, já tinha me cansado um pouco de formalidades, e levanta, e beija, e sorri, e simpatia, e charme, e Claudinho e Bochecha com giratória, Claudinho e Bochecha com giratória. A dona Nadir pegou no meu cotovelo e com tapas FORTES no meu ombro dizia:
- Ahhhh que neta boa você tem, te trazer aqui! E como é bonita também, ahhhh olha só...
E começou a dar "tapinhas" na minha cabeça, meio que alisando o cabelo, mas suas mãos não eram macias! Sentia uns fios se soltando do meu coro cabeludo. Ela disparou numa conversa que nada mais tinha a ver comigo, a não ser os tabefes no meu cocuruto!!! Me senti com 5 anos dentro de um vestidinho de babados. Com um sorriso amarelo, fiquei esperando um apertão nas bochechas, mas graças que eles não vieram. Até que decidi mandar um Olho de Tandera na dona Nadir e finalmente ela me libertou de suas garrafas naftalizadas!

Não sei porque eu chorei com a entrada dos noivos na igreja. Bem, na verdade eu sei porque: sou uma tchonga! Pra quem chora com todos os depoimentos no final da novela, quem dirá com a vida real ali. Mas chorei mesmo só porque faz parte do clichê todo, na verdade durante a cerimônia comecei a reparar nos noivos e eles não tinham nada a ver!!! Deram um beijinho muito chocho e não trocavam olhares apaixonados.
Vai saber... as pessoas têm lá seus motivos para se casarem, hehehe. Não é?

Os noivos recepcionaram os convidados no salão da igreja. Era uma glória conseguir um copo de cerveja e os salgadinhos minavam óleo. Além do karma da vó em escolher as piores mesas, essa no caso tinha uma menina muito mimada e pentelha que chutava a mesa de plástico o tempo todo, arrumou quatro amiguinhas na festa, mas brigava com todas a cada 2 minutos, affffê!
Parece que rolou um jantar depois, mas a vó não teve paciência para esperar e eu é que não ia insistir, né? Celular já tava bombando...

Banguela?

Vocês já repararam que o Boris Casoy parece ser banguela?
Eu não consigo mais assistir o Jornal da Noite, na Band, porque só consigo prestar atenção naquela boca frouxa do Boris!

Será que o dentista dele é o Dr. Wilson Oliveira Santos???

Isso sim é uma vergonha! =P

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

10.000 livros por 10 reais no Submarino

Jurooo!!!
Submarino enlouqueceu e está com mais de DEZ MIL livros por apenas R$10!
Tem até aquele do Michael Jackson que nego pagou R$50 três meses atrás.

Estou atrás de umas literaturas clássicas. Tipo aquelas que me mandaram ler quando precisei fazer vestibular e não li até hoje (e já fiz a faculdade).

Dá pra se perder nesse site. O duro tá sendo pesquisar e olhar um por um... =/

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Ah, tá bom...

Gente, não pude evitar essa fofoca!!! Vejam essa foto:

Tá lá na capa do Ego:

Não dá para negar! Leonardo Miggiorin e Aparecida Petrowky se beijam

Ai, que vergonha alheia!!! Gente, ele é gay!!! Te juro, na verdade ele é daquelas bichonas que rebolam, cruzam as pernas, desmunhecam, jogam a cabecinha pro lado e contam um bafóóón! HAHAHAHAHA!!!
E ele é um gatinhooo... Eu mesma fiquei arrasada quando o vi no São Paulo Fashion Week fazendo caras e bocas, andando com um monte de bicha pobre!!!

Não lembra dele? Ele era o virgenzinho apaixonado pela Anita!

E o engraçado é ele estar fazendo isso e o site comprando essa história! Será que o Manoel Carlos mandou ele inventar um namorico para o personagem dele ganhar vida??? Deve ser puro marketing... ai, ai, essa televisão brasileira...

----

Falando em SPFW, acabou de chegar o e-mail de cadastramento... lá vamos nós para aquele circo de alter-egos descontrol. Preguiça.

Feriado incrível no Rio

Primeiro preciso dizer que definitivamente eu amo o Rio de Janeiro. É um clima de férias constante que me contagia!

Estava traumatizada com os acontecimentos passados, mas assim que desci do busão no meio da madruga já me senti em casa. Ainda mais quando entrei no (puta!) apartamento em Ipanema da tia que ainda não conhecia e fui tão bem recebida. =)
Mesmo cansada, acordei no sábado super cedo pra não perder um minuto do meu feriado na Cidade Maravilhosa. Direto pra praia com a Ju e a Jaque, que conheci na viagem pela Zooropa e estavam me atormentando para ir visitá-las.

No começo da tarde deliciosa com um sol não tão quente e algumas nuvens apaziguando o calor começou a garoar, chuviscar, logo viraram pingos de chuva e virou uma tempestade!! E nós dizíamos: vai passar, olha lá pra Copacabana, tá claro...
E nada, de repente quando já estávamos enxarcadas e com frio decidimos ir embora embaixo do maior temporal. Muito engraçada a debandada da galera da praia. Quando estávamos quase chegando no carro, discutindo o que faríamos sem praia e molhadas. DO NADA parou a chuva e instantâneamente o sol apareceu, olhamos uma pra outra rindo da situação:
- Vamos voltar?
- VAMOS!!!
Ainda choramos com o poder de persuasão da Jaque pro Julio, dono da barraca, e ele nos emprestou a cadeira e guarda-sol sem cobrar de novo. =)

As meninas tinham compromisso e foram embora. Algumas horas depois, de banho tomado, almoçada chegou a Ellenzinha para a gente dar um rolê, tomar um chopp no Banana Jack, um sorvete no Felice, passear pelo Posto 8 e chorar com aquela quantidade de homens lindos e maravilhosos e todos gays.

De noite fomos atrás de uma baladinha. Chegamos no Gente Fina, no Leblon, mas era 30 contos pra entrar consumíveis, só que a Lei Seca tá pegando forte no Rio e a Ellen não poderia beber, seguimos pra Barra, já que eu ia dormir na casa dela em Jacarepagua e seria meio caminho andado. Escolhemos, escolhemos e escolhemos a pior night: cheia de pirralhos e ainda por cima estava tocando pagode!!!
Só conseguimos ficar lá dentro 1 hora, vimos que não ia virar nada e decidimos ir embora. COISAS DO DESTINO! (G.)

Na manhã seguinte acordei com a Jaque me ligando pra agitar a praia: Bora, bora, bora!
Fomos até a praia de Grumari, que eu não conhecia. O tempo não estava nada bom, muito nublado e bastante vento. Não deu pra aguentar muito tempo deitadinha na areia de biquininho... começou a bater um frio da porra. Embora, again! Mas dessa vez o sol não apareceu para alegrar a vida. Fomos para o Barra SHOPPING!!! SIIIMMMM!! Fui OBRIGADA a ir em um shopping em pleno Rio de Janeiro, é mole? (Detalhe que na noite anterior também fomos no Shopping Leblon porque queríamos comer alguma coisa.)
Queríamos comer no Outback, mas sempre tem uma fila de espera absurda! Fomos para o Joe & Leo's e comi um hamburguer que não foi o melhor da minha vida. =/

Fomos para Ipanema buscar minhas coisas porque decidi dormir na Ju, já que estava no maior corre-corre, entra-e-sai do apê da tia e ainda "pa-pa-pa-party everyday" achei que estava incomodando demais. Só que ela estava na casa da amiga dela no Framengo. Fomos até lá pegar a chave, voltamos pra Ipanema pegar minhas coisas e voltamos de novo no Framengo pra devolver a chave. Ufa!
Tudo isso embaixo do maior toró... Fiquei emocionada no Framengo, morei lá alguns meses... passei em todas as ruas que eu circulava, numa época que eu não estava feliz, eram muitos, muitos perrengues, mas ainda estava com esperança das coisas melhorarem. Afinal de contas eu gostava muito de morar no Rio de Janeiro, só que não naquela pindaíba e ainda sendo puxada para trás pela "correnteza".

Partimos pra Tijuca, onde a Ju e a Jaque moram. Assistimos "Ele não está tão afim de você", como esse filme é uma lição de vida, né? Hahahaha!! Equipe Tcha Tcha Tcha já existia antes do filme, do livro e tudo o mais.

De noite tentamos de novo ir no Gente Fina, mas estava tocando pagode!! Meu Deus, o que está acontecendo com o mundo??? Ou pelo menos com o Brasil...
Acabamos indo na Melt, uma baladinha bem antiga lá no Rio, que custou $30 seco e estava tocando todo tipo de música: de Netinho com a Mila, passando por Chitãozinho & Xororó até o Black Eyed Peas com a minha música do momento. Não posso deixar de comentar que na balada só tinha homem gato, simplesmente só homens lindos! Não era um ou dois, to-dos! Quis casar e ter filhos com uns três pelo menos, hahahaha!!! A balada valeu demais por isso.

No dia seguinte fomos para a Barra, no Pepê, claro! A praia que eu vi o Márcio Delícia Garcia jogando futevôlei anos atrás, mas os famosos não estavam no Rio, devem ter ido passar o feriado na Ilha de Caras, hehehe.
Estava um sol de rachar e me acabei... fiquei toda ardida, mas feliz. Fora que o mar também estava delicioso: água não muito gelada e ondas não muito bravas, tirando o detalhe de que na primeira onda eu fui buscar a parte de cima do meu biquini nos joelhos, foi muito delícia!
E na fotinho eu tô com meu delicioso mate com limão e um crocante bixcoitox globo. =D

Almoçamos no tal do Galeria Gourmet, no shopping (mais uma vez!) Downtown e fomos pra Tijuca ver mais um filminho e esperar a minha hora de partir.

Meu feriado parece que durou uma semana de tanta coisa que fiz.
Cheguei direto pro trabalho, exausta, caindo de sono, mas me segurei até às 20h feliz da vida com o meu bronzeado.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Tchaco tchuco tacu tchuco taco



Feriado promete!!!
Tô empolgadíssima!!!

----

Acabei de voltar da casa do meu irmão, minha sobrinha está mais delícia do que nunca com aqueles olhinhos azuis apertados e o sorrisinho Mona Lisa... ôÔô diliça!!!

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Sonhando com as amigas

Jaque diz:
me chama pra almoçar hoje qdo vc for?
Mariel diz:
sim!
Jaque diz:
to sentindo que vou ganhar na mega hoje e já quero começar a me despedir dos amigos da firma
Mariel diz:
ahuahuahauhauhaua
nao vai me dar nem um apêzinho??
Jaque diz:
não sei... mas viagens na minha cia (e não com a vó) e tardes de compras no shopping iguatemi, com certeza
bem, se eu ganhar sozinha os 22 milhoes, talvez até role uma ajudinha para o apê pq eu tenho bom coração
Mariel diz:
ebaaaaa
mas vc jogou, ne?
Jaque diz:
lógico
jogo toda quarta e sábado e ainda compro raspadinhas
ganhar é uma questão de tempo Mari e eu sinto que o tempo chegou
eu sou a luz e a salvação

----

Sinto que essa é a única salvação de qualquer brasileiro!
Vou começar a comprar meus produtos Jequiti.

domingo, 25 de outubro de 2009

A verdade nua e crua

Acabei de terminar de ler "Lembra de mim?", da escritora Sophie Kinsella, que a Nádia me emprestou. Nunca quis tanto ler um livro o mais rápido possível para saber o final da história. Ele conta sobre uma moça que sofre um acidente de carro e fica com amnésia. Ela só se lembra da vida dela 3 anos antes quando ela não tinha um puto, ganhava mal, nunca tinha um bônus, morava num apartamentinho de merda, num bairro horrível e tinha um namorado escroto.
Quando ela acorda é rica, casada com um multimilionário lindo e mora num loft enorme e inclusive o acidente de carro que ela sofreu aconteceu no seu Mercedes conversível.

----

Dito isso, eu tenha essa certeza de que estou na mesma merda da Lexi (a personsagem do livro) quando assisto o Roda a Roda do Silvio Santos (adoooro adivinhar as palavras) e torço muito pelo participante, grito junto com a platéia quando ele PERDE TUDO e xingo de burro quando a roda pára no PASSA A VEZ.
Fico feliz da vida quando a roda cai nos maiores valores, tipo valendo R$ 1.000, e quando o jogador descobre rápido as 3 palavras e tem a sorte de não perder tudo e nem passar a vez. Verdade, torço muito com a platéia!!!

Até cogito virar uma vendedora Juquiti pra participar dessa bagaça e tentar sair dessa pindaíba mais rápido e fácil. Ou então somente comprar um "kit com 4 sabonetes perfumados com caixa de metal presenteááável, Silvio", como disse o Lombardi e ao menos concorrer a um carro.

sábado, 24 de outubro de 2009

Minha primeira vez...

... arrancando um dente!
Foi uma experiência um tanto interessante.

No dia que o ortodentista disse que teria que arrancar os dentes do siso para que eles não atrapalhassem meu sorriso lindo e perfeito fiquei extremamente tensa.
- Jura que precisa? Mas eles são igualmente lindos, fortes, todos expostos perfeitamente na minha boca. Não me atrapalham, não incomodam.

Isso é tão verdade que eu nem sequer notei eles nascerem. Muitos anos atrás numa conversa com amigos sobre dentes do siso, provalvemente um deles estava contando que retirou os dele ou estavam nascendo, foi que me dei conta de que eu já tinha os meus e nem percebi eles nascerem.

Bom, como os meus planos, que começaram em 2007, de ter um sorriso perfeito ainda estavam super no topo da lista comecei a amadurecer a idéia de tirá-los. Comecei até achar uma boa idéia porque dei conta de que aqueles últimos dentes eram difíceis de alcançar para passar o fio dental e escovar.
Comecei a GOSTAR da idéia.

Só que no meu subconsciente eu estava boicotando a idéia porque fui uma vez na Dra. Daniela e era uma quinta-feira. Não achei um bom dia pra arrancar dentes: vai que fico puta inflamada e dolorida que nem a Rafa do trabalho e a prima Mariane, que até hoje as duas têm arrepios de lembrar o fatídico dia delas.
- Ok, marcamos para a semana que vem, na sexta-feira.

Tirei o dia no trabalho para fazer isso, a dentista disse que era bom porque precisaria tomar um anestésico depois disso e ficaria muito sonolenta para trabalhar. Só que me confundi com o horário e cheguei uma hora depois da hora marcada e ela não poderia mais me atender porque tinha que buscar o filho na escola. Ok, remarcamos para a sexta-feira seguinte. Fui pra casa do meu irmão brincar com as sobrinhas.

Tinha esquecido que hoje, sábado, é o casamento da minha amiga Dida e fui pro dentista ontem arrancar os dentes. Assim que estacionei o carro comecei a sentir meu estômago dar umas reviravoltas. Ainda deu tempo de enviar um SMS pra Mari:
- Esperando pra arrancar os dentes!
Antes que a resposta dela chegasse com as condolências eu já tinha sido anestesiada e passado pela pior experiência da minha vida.
Não que tenha doído, sofrido, nem sangrou tanto como esperava, mas é horrível alguém te torturando daquela forma. É um procedimento que realmente precisa de força além de jeito, não é fácil arrancar um dentão daqueles!!!

----

E antes que eu me esqueça: quinta-feira não é um bom dia para ir ao Kiaora!!! Hahahaha! Muitos velhossss!!! Mas a Equipe Tcha Tcha Tcha quando se junta deixa qualquer bingo muito divertido.
Além do mais, como disse meu querido amigo Mosca: a gente acaba encontrando uns homens que são notas de 99 reais!

----

Montadíssima no meu modelito Reinaldo Lourenço e partindo pro casamento da minha amiga de infância!!! Ai Deeeuuusss, minhas amigas estão casando!

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Festinha da Fluir

Depois de 17 anos sem balada, finalmente apareceu uma bem decente: aniversário de 26 anos da revista Fluir na Pachá!
Uhuuu!!

Coisa fina!

O detalhe da balada ficar a 358km da minha casa não impediu a empolgação total para a noite e sair com a Nel, produtora de moda, modelo, atriz e apresentadora (tem esse outro vídeo dela ensinando a fazer calça jeans manchada e muitos outros que estão por vir, serei empresária dela, no momento sou diretora e cameraman) também implica em montação master. Tô imensamente gorda e o cabelo nem tava dos melhores, mas eu só pensava mesmo nas vódegas e os temakis àvonts da balada... e claro nos gatinhos surfistas que estariam presentes com seus corpos sarados, bronzeados e cabelos queimados de sol.

Os gatinhos parece que não foram convidados para a festa, hahaha, todos os que estavam lá acho que eram meus vizinhos, quase ofereci carona pra galera do Capão.
A vódega com muita paciência, cotoveladas e persistência era possível chegar no balcão e conseguir um copo com muito gelo e pouco energético. Inclusive o energético era esse novo TNT e a minha sugestão é: não tomem whisky com a versão preta, sem açúcar, é muito horrível! Fikdik.
E o temaki só tive paciência de pegar a fila do INSS uma vez. Quando vi o tamanho do temaki, que mais parecia um sushi, implorei por mais um "para o meu namorado", mas o moço fez cara de "um por pessoa, instruções superiores".

A festa foi engraçada, com perseguições da Dani a homens de camisa xadrez, tirações de sarros, "meia hora pra beijar alguém", piscadelas e muitos bêbados.

Só que o mais engraçado foi a hora de ir embora. Perdemos a nossa bússula e saímos exatamente para o lado contrário de onde o carro estava estacionado. E andamos, andamos e a Nel dizia:
- Não é para esse lado.

Mas a pessoa não diz isso com convicção, né? Não arma um escândalo dizendo que não vai dar mais nem um passo para a direção contrária. Ela não só continua andando na direção contrária, com os pés doendo, como se diverte muito com a situação e começa a filmar, fazer fotos.

Aí aparece um moço no meio da rua falando no celular e vem direto na nossa direção, parecia solícito:
- É você que guarda os carros? - perguntei.
- Vocês vão entrar na festa?
- Não, acabamos de sair. Não é você o moço que guardei meu carro? Não, ele usava camisa cinza, você é o chefe dele?
- Hãn? Err... é, sim, eu sou o cara que guarda os carros.
- Moço, cadê meu carro? - e saí andando um pouco para o meio da rua, tentando avistar, sem óculos, o meu carro. Nem preciso dizer que eu só conseguia ver uns três ou quatro carros à minha frente.

Até que chegamos quase no fim da rua e nada do carro. Decidi andar para o outro lado da rua. E a Nel e a Dani resolveram me seguir. E aparece o moço da camisa salmão de novo:
- Moço, ainda não achei meu carro, cadê?

Não sei porque ele não me respondia mais e continuava falando no celular, foi aí que me dei conta de que não era ele que tinha guardado meu carro. Só que para todos os lados que a gente andava atrás do carro esse moço aparecia!!! E eu toda hora dizia pra ele:
- Moço você guardou meu carro? Cadê meu carro?

E a Nelize, que já estava descalça nessa altura da busca, quase se sentava no chão de tanto rir com a cara de nojo que o moço fazia quando eu perguntava pelo meu possante.

Quando finalmente encontramos o dito cujo, que estava na rua parela a que andamos o tempo todo, ainda tinha um outro carro parado atrás e tivemos que empurrá-lo para poder sair com o meu. Depois de tudo isso feito é que aparece o filho da puta que pagamos R$10 para olhar o carro:
- Ah moço, agora que você aparece??? Pode me devolver cinco reais porque nem o carro você ajudou a empurrar.

Desgraçado! Quero que todos morram.

----

Música do momento, do carro, do trabalho, da balada, do fim da balada...

"Pa-pa-pa-party every day"

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

O melhor vídeo do mês!

Esse eu vi no Descarga MTV. Gente é muito engraçada a cara do velhinho que estava segurando a pombinha morta!!



Ele fica com uma cara de "Êêê!! Vôa pombinha pela paz no Afeganistão!", HAHAHAHAHA!!!

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Paguei um pau

Momento nerd [on]

Olha esse mouse novo da Apple para o novo iMac!!!!

O baguio é touch, manooo!!!

Quero um, agora!

Momento nerd [off]

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Teste de personalidade da Superinteressante

Dei mais um break aqui nos layouts e fiz esse teste que a editora de arte Eli me passou.
Muito interessante. É só pra você ter certeza do que você já sabe sobre a sua personalidade.

Veja a minha:
Faz você também e me conta que cor que deu mais: http://super.abril.com.br/infograficos/info_503387.shtml

Uma paradinha...

No meio dessa semana very crazy, que por ser curta está me FODENDO!



Só pra dizer que é preciso trabalhar ouvindo muito róquenrou pra dar inspiração e paciência com esse PC leeeento que tenho aqui e que insistem em chamar de máquina.

----

EDIT:
Pensando bem, essa música é melhor pra fazer sexo do que pra trabalhar... hunf! ¬¬

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Sério!

Por que tanta alegria com a "vitória" do Rio de Janeiro para as Olimpíadas de 2016?
É como se eu pisasse na merda e gritasse: VITÓRIA!
Como se alguém me assaltasse e eu risse: Hahahaha! Se fudeu Chicago, vocês não pisaram na merda, eu sim, la la la la.

Enquanto a gente não ver os resultados depois de 2016, não tem nada pra se comemorar.
Não te deu um cagaçozinho, de leve, de não ter nada pronto até lá? Deu cagaço, vai! Ou de ser precário? Ou ser bem meia-boca.
O governo nunca fez nada direito. Vai fazer agora? Será que vai? Bom, no caso, tem outros negos interessados, né? Não estão lidando agora com o povo calado, o povo que precisa das necessidades básicas que poderiam ser supridas com todo esse dinheiro que eles colheram das árvores regadas com a água da Lagoa Rodrigo de Freitas.
Ah, vá, vá!

----

Enfim, mas o que mais me preocupa é que já fiz as contas de quantos anos terei até lá. Vou estar muito escolada em cremes para rugas. E se o projeto PRIMAVERA-VERÃO 2010 que estou começando agora ainda estiver dando certo, continuarei gostosa pra caralho, hahaha!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Fazendo planos

Uns planejam, outros já tem tudo planejado.

----

Recebi um convite irrecusável de Carnaval, então mandei um e-mail pra prima Monica.

De: Mariel
Enviada em: quinta-feira, 1 de outubro de 2009 17:19
Para: Monica Valentim
Assunto: carnaval
O q vai ser do seu?

De: Monica Valentim
Enviada em: quinta-feira, 1 de outubro de 2009 17:23
Para: Mariel
Assunto: RES: carnaval

Vou estar no BBB e se Deus quiser vou ganhar a prova da comida para sair na avenida...

HAHAHAHA!!!

---

Gente, só tem doido na minha família. Eu sou a mais normalzinha, juro!

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Acertando os ponteiros

Desde segunda-feira tenho acordado antes das 7h da manhã! Porque no domingo só consegui dormir às 6h e acordar às 14h.

Achei que era o clima de balada de final-de-semana, mas na segunda-feira quando olhei o relógio disperta e eram apenas 6h30... fiquei puta da vida!

Deitei de novo e meia hora depois do mantra: dorme de novo, dorme de novo, dorme de novo, por favoooorrrr! Consegui dormir até às 8h. Decidi levantar. (pra quem não sabe, não tenho hora pra entrar no trabalho, eu chego geralmente 11h).

Arrumei umas coisas... e assim tem sido a semana. De noite, tento assistir alguma coisa na TV, mas durmo antes do primeiro intervalo comercial. Acordo cedo demais, fico arrumando coisas e tentando colocá-las no lugar, ou procurando lugares para elas.

Pensei que o fuso horário não me atrapalharia a vida, mas aí estão todas as manhãs que vi dessa semana para me provarem o contrário.

----

Inclusive arrumando essas coisas da viagem me dei conta de que realmente não comprei quase nada e sinto muito arrependimento de todas as lojinhas que andei por Lisboa e fiquei regulando uns Eurozinhos e ainda mais arrependimento quando descobri que a minha mala só pesava 22kg dos 32kg permitidos pelos aeroportos.

----

Segunda-feira de manhã decidi que ia mudar a minha vida e começar a fazer a faxina da minha própria casa. Onde já se viu tanta preguiça? Não pode. Deixe a casa uma zona antes de viajar, fiquei puta com a Edileusa que me deu o cano.
Ela é assim, aparece quando ela quer, quando não tem mais nada pra fazer. Aí no dia que ela quis ir, eu menti dizendo que já tinha chamado outra pessoa, que ia ficar pro mês que vem, só pra dizer pra ela quem mandava nessa bagaça. Mas a verdade é que ficou tudo bagunçado e quando voltei também estava empoeirado. De onde surge tanta sujeira com um apartamento que fica fechado por 3 semanas? Deve brotar do piso...
Segunda-feira de tarde Edileusa me ligou e nem deixou que eu falasse. Toda bravinha me disse:
- Ô Mariel, onde você andou?
- Oi Edileusa, eu estav...
- Ó, vou limpar sua casa, viu?
- Quando?
- Quinta ou sexta, o que prefere?
- Quinta, quinta é um dia bom.
- Então quinta-feira eu tô lá, 8h da manhã.

Não tive como recusar.

domingo, 27 de setembro de 2009

Cadê a finesse?

Pois é. Cadê?
Tem gente que acha que viajar pela Europa é puro luxo, poder e glória.
Agora vai viajar com a vó Skol de ônibus pela CVC só pra vc ver... vai? Vai?

Mano, tô mais cansada do que quando fui.
Primeiro porque TODOS OS DIAS eu acordei às SETE da manhã... por 20 dias seguidos, coisa que não fiz nenhum dia desse ano... nem por livre e expontânea vontade, nem por lazer, nem por diversão... nem FUDENDO!
Mas na Europa, benhê, sim! Acordei todos os dias antes mesmo do sol nascer... e antes fosse apenas com o telefone tocando do despertar da guia, também tinha o despertar das malditas sacolinhas plásticas que a vó insiste em usar para levar as coisinhas dela e o terço rezado fervorosamente (ou seja, em voz alta) toda a santa manhã. BENDITO seja Deus que me colocou no mundo e inventou a porra do terço com 4 x 10 Pais Nossos... bendito!

Tá certo que não vou ficar na Europa dormindo no hotel em Euros, mas precisa acordar às SETE DA MANHÃ??? Isso quando não era às SEIS, nééééé????

Ahhhh, precisa!! Precisa, sim. Precisa porque os japoneses estão logo ali e se você bobear eles passam por cima de você. Uns me diziam que eram chineses, outros que eram coreanos... vai saber, raça desgraçada de olhos puxados!!! Os piores turistas do mundo!!!! Mal educados, te empurram, te cutucam, te atrapalham, incomodam!! São gafanhotos quando chegam com aquela falação que parece mesmo o castigo de Deus, o exército de inimigos de Judas. Fotografam tudo o que não tem a menor importância frente tanta beleza e cultura histórica. Sifudê!!!

E a correria??? Coitadinha da vó com suas pernas curtas e travadas após 87 anos de andanças pelo mundo. Você acorda às sete da manhã e corre pra tomar café da manhã, depois corre pra conseguir um lugar decente no ônibus (isso merece um parágrafo também, bem escrito abaixo, haja fôlego). Na parada, corre na frente pra não pegar fila pra fazer xixi. Chega no hotel e corre pro quarto, tentar tomar banho rápido pra correr menos pra jantar. Corre, corre, corre...
Corre tanto que mal vê alguma coisa.

Foi uma viagem para ver por cima, escolher e depois, com calma, voltar para curtir uma viagem pela Europa com direito a refeições mais dignas, passeios mais tranqüilos e curtidos.

Bom, mas valeu... a vó só me deve uma sessão no massagista por eu ter carregado as minhas coisas e as dela, que não eram poucas, e estar com uma puta dor nos ombros!

----

A história do ônibus é que tinha uma velha no ônibus (dentre tantas) que se mostrou uma verdadeira maluca.
A vó não queria que eu viajasse no banco ao lado dela porque as coisas dela é que deveriam ir ao lado dela (?!) e não eu, sua neta querida.
Então lá pelo 7º dia de viagem, quando saímos de Portugal pra Espanha (se não me engano) depois de já ter pulado de banco em banco, sentei no que me parecia bom pela janela e bom para deitar e dormir quando a paisagem se tornasse monótona.

Então como a regra era: quem chega primeiro escolhe, sentei em um banco bom que a prima velha da velha maluca tinha sentado quase que toda a viagem. Ainda brinquei com o casal e a Rita que já estavam sentados: "hoje vou escolher um lugar bom, quero só ver o circo pegar fogo".
A minha intenção era forçar a velha maluca e a prima a se sentar lá pra frente, bem longe do fundão porque nós 4 estávamos de saco cheio dela reclamando a viagem toda "porque não chega nunca, porque só ficamos dentro do ônibus, porque quero fumar, porque isso, porque aquilo", parecendo uma adolescente mimada e ela tinha mais de 50 anos.

Eu não queria ficar na putaria de trocar de banco DURANTE a viagem, queria deitar e dormir e ter as minhas coisas onde deixei, até o próximo hotel. Só que só sobrou pra velha maluca o último banco (que no caso era o que ela tinha escolhido e pedido pra revezar comigo) e o banco ao meu lado, claro. O ônibus estava quase cheio e eu não podia ter o luxo que a vó tinha de escolher não ter ninguém sentado ao seu lado, ninguém vai discutir com uma senhora de 87 anos.
Como Murphy é meu pastor e nunca me abandonarás, claro que a velha maluca escolheu sentar AO MEU LADO com o cheiro horroroso dela de cigarro com o perfume 212 Carolina Herrera, que ela usava EXAGERADAMENTE, dois cheiros que eu ODEIO e misturados. No fim das contas a Rita quando viu que ela se sentou ali, olhou pra mim com uma cara de "nos fodemos de verde e amarelo pagando em Euros" hahahaha. Eu mais ainda que tive aquela companheira birrenta e fedorenta, que obviamente só sentou ali para me pirraçar deixando a prima dela sozinha no último banco que ela tanto gostava.

Não reclamou e não reclinou o banco um segundo sequer da viagem. Apenas dormiu caindo em mim algumas vezes, maravilha!!! Que viagem maravilhosa, não?

Numa das paradas a guia veio me pedir dentro do banheiro que trocasse de lugar com a Valéria (a velha maluca desse caso) porque ela estava com dores no joelho (dizem que no aeroporto ela usava bengala e no 2º dia da viagem a bengala já não apareceu mais). Eu, já fiquei incomodada com a situação da guia ter que vir me pedir uma coisa que a outra queria e já tinha viajado comigo por 2 horas e não falou nada. Respondi que justamente estava no atual banco porque na viagem do dia anterior ela pediu para trocar de banco comigo porque o joelho dela doía...
E também não tinha gostado do banco que escolhi, ela me pareceu preferir aqueles últimos que o encosto não reclina, não tem janela, só é bom pra deitar e dormir. Tanto que geralmente lá ficava cheio de mala, mas quem se sentava lá podia ajeitar as malas e deitar, se esticar e tal.

Quando todos nos sentamos para seguir viagem, ela veio com um arzinho irônico, sentando de mansinho novamente ao meu lado e dizendo:
- Então Mariel, será que você não poderia se sentar lá no outro banco porque o meu joelho dói?
- Mas você não disse ontem que gostava daquele banco? Até pediu que eu trocasse com você? - respondi já meio alterada e nada sorridente, como geralmente sou, porque aquela situação estava me irritando, afinal já tinha viajado duas horas com aquela fedentina do meu lado e estava com dor de cabeça por isso.
- E por que você não se senta com a sua avó? - ela começou a se alterar.
- Porque a minha vó não quer ninguém sentado ao lado dela. Vai lá tentar convencê-la a mudar de lugar pra você ver. - eu já tinha tentado isso e só consegui um bico enorme da velhinha.
- Mas essa viagem é para as pessoas sentarem com seus pares, esse banco aqui já era meu.
- Não é seu, não! Aqui ninguém tem lugar marcado. E eu justamente saí daquele banco de trás porque você tinha me pedido pra trocar.
- Então você vai se fuder, vai tomar no meio do seu cu.

Pasmem! Isso não era eu falando, era a velha maluca, minha gente. Totalmente descontrol. Eu fiquei pasma quando ela começou a soltar aquele monte de palavrões pra cima de mim em uma discussão que tinha acabado de começar. Nisso o ônibus já estava andando e a coisa começou a esquentar. Meu sangue começou a ferver e como tenho tentando ser menos tchonga e ter reações mais imediatas a única coisa que pensei na hora foi que deveria enfiar a mão na cara dela, jogar minhas batatas em cima dela, meu refrigerante, puxar cabelo, enfiar o dedo no olho, mas como vocês já sabem, nunca é isso que eu faço. Rapidamente consegui raciocinar que ainda estávamos no começo da viagem e se rolasse uma briga desse naipe eu ainda teria que conviver com essa maluca pelo menos mais 10 dias. Simplesmente respondi:
- Olha só o que você está falando, minha senhora. Eu é que não vou mais discutir com você. - virei pra janela e comecei a olhar o asfalto passando.
- Vai se fuder, falo mesmo, vai se fuder.
- E outra - fez um silêncio no busão. - se você quisesse um lugar bom, que chegasse mais cedo.
- Vai tomar no cu, vai tomar no cu.

Aí ela se sentiu doída porque todos os dias ela ficava do lado de fora do busão fumando seu cigarrinho tranqüilamente, acompanhada da prima apesar de não fumar, e eram as últimas a entrar no ônibus. Até aquele dia tiveram sorte daquele lugar nunca estar ocupado. Aí, a Rita, uma senhora de uns 50 anos, de Floripa, muuuuito simpática, que conversei muito durante a viagem, que sempre se sentava no banco ao lado desse disputado, também já estava de saco cheio dela e tomou minhas dores. Se levantou e disse:
- Olha gente, posso falar uma coisa? Vou falar isso para todos aqui. Eu não vim aqui para me irritar, essa é a minha viagem de férias e não estou aqui para ficar ouvindo palavrões e reclamações de ninguém, isso causa um tremendo mal estar... - antes que ela terminasse, a velha maluca se levantou e começou a falar merda.
- Eu não estou falando com você, você também vai se fuder. Tá me ouvindo? Vai se fuder. - gritou na orelha da Rita, com o dedo enfiado na cara dela.

Aquilo me deixou tão abismada, que até então eu achava que toda aquela agressão verbal pra cima de mim era totalmente pessoal, sei lá, por eu ser mais nova, mas não, a velha era maluca mesmo, não tinha diplomacia alguma, tipo bipolar. O ônibus não manifestava um piu. Quem vai falar alguma coisa diante daquela sem-noção e ter que aturar xingamentos? A coitada da guia teve que intervir. E ainda bem porque eu esperava o momento certo para pular em cima dela e retomar as dores da Rita. A guia pegou o microfone e começou a falar:
- Gente, vamos ter calma. Esse tipo de palavreado não agrada ninguém. Do mesmo jeito que a sua reação é falar palavrões, a dela pode ser enfiar a mão na sua cara, não é assim que se resolvem as coisas. A Mariel está certa, Valéria, quem chega primeiro escolhe o seu lugar. Ainda temos muitos dias de viagem pessoal, precisamos ser mais cautelosos porque ninguém se conhece, blá blá blá...

Falou, falou, tentou acalmar os ânimos, mas sempre com firmeza e a velha maluca gritava lá do fundo, do meu lado:
- Ah, vai se fuder você também. Se você começar a falar esse monte de merda pra mim a coisa vai feder aí também, viu? Pode parar, não quero ouvir mais nada.

E aí, silenciou. Continuou sentada do meu lado, até que depois de uma hora decidiu sentar lá no banco da discórdia para dormir e disse pra prima:
- Vou dormir um pouco aí do seu lado e depois eu volto.
Ela mal saiu do banco eu coloquei minhas coisas do lado e comecei a me preparar pra deitar também. E assim fomos até chegar em Pisa. Perguntei pra vó se ela tinha ouvido como a Fedida era desbocada, as coisas que me disse:
- Que discussão, minha filha?
- Poooorra, vó!!! Você não ouviu? - pra vó pode falar palavrão, hehehe. -
- Ouvi uma falação lá no fundo o que era?
- Caramba vó, perdeu o maior bate-boca lá atrás, quase chego no motorista rolando com aquela sua amiga lá. Desbocada, me mandou me fuder, tomar no cu. Quase enfiei a mão na cara dela
- Sério?? Não acredito, filha!!!
- Jura que a senhora não ouviu? Nem os palavrões?
- Mas olha só que coisa, ontem sentei e tomei cerveja com ela, me contou da vida dela, parecia tão educada.
- Pois é, pra senhora ver como as pessoas podem parecer educadas até serem cutucadas.

Eu hein?

Mas não acabou aí! Assim que chegamos no hotel pra jantar a comida horrível que era sempre servida para nós, sentei eu e a vó (que tem um dedo podre pra escolher os piores lugares, benzadeus!) com mais três lugares sobrando à mesa e quem me chega por último??? SIM, SENHOR MURPHY!!! As duas ainda tentaram sentar em outra mesa, mas estava ocupada, enquanto olhava a carta de vinho a vó me cutucava desacreditada:
- Ai, minha Nossa Senhora, olha lá quem vai acabar sentando aqui, é a sua amiga, Mariel. Sai, sai, xispa, xispa...
- Tô vendo, vó, finjo que não, mas tô vendo.

Minha Nossa Senhora meeeeesmo foi o jantar mais loooongo da minha vida. E ainda tive que dividir a garrafa de vinho com aquele ser e dirigir a palavra a ela para dizer qual foi o valor.

E vocês pensam que então acaba aí? Nãããoooo!!! Com essa briga, virou um tititi a viagem inteira, foi engraçado que as pessoas meio que "ficaram do meu lado" porque quem vai se juntar com A Louca? Ela que até então vivia de gracinhas com as pessoas na excursão, entrou num casulo que até o perfume horrível dela eu parei de sentir. Eu evitava, não olhava nem pra cara porque o sangue fervia de arrependimento de não ter pulado nos cabelos dela quando ela foi pra cima da pobre da Rita, que nada tinha a ver com a história e depois até veio me pedir desculpas por ter se alterado e se metido na conversa.

Até que chegamos em Paris e durante o café da manhã a vó me disse que queria tentar sentar no primeiro banco pra ver a cidade melhor no passeio. Eu disse que tudo bem, que ia fazer uma correria maior pra tentar pegar esse banco antes dos malditos gaúchos que nos acompanhavam e praticamente tomaram conta dos primeiros bancos, sempre tinha alguém reclamando sobre isso.
E a outra regra era: quem senta nesse banco uma vez, não pode sentar de novo, deve haver um rodízio.
Quando entrei no ônibus e vi o banco vazio, com a gaúchada toda nos bancos logo atrás pensei, beleza, é nosso, Paris em versão quase 360 graus! Quando estou dando o passo pra sentar no banco, olho pro fundo e vejo a danada da Dona Skol se ajeitando num banco pelo meio do ônibus, gritei:
- Ô Vóó!! Dona Skooool... - e nada.

Eis que de repente, não mais que de repente, chega A Fedida se enfiando por baixo do meu braço, me tirando do lugar e dizendo grossa:
- Você me dá licença porque hoje eu vou sentar aí.
- Ah, mas não vai não, eu cheguei primeiro. - e dei-lhe um empurrão com o cotovelo que estava apoiado no vidro atrás do motorista.

A mulher se desequilibrou pelas escadas, quase caindo, nesse instante vi a merda que tinha feito e pensei: fudeu, derrubei a velha da escada! Mas por sorte (ou não, penso hoje) a prima estava quase atrás e segurou ela, que voltou com fúria.
- Você não me empurra não...
- O que é sua velha folgada? Eu vou enfiar a mão na sua cara... - e finalmente fui pra cima dela, com sangue nuzóio, peitei.

Mas o Sr. Edson se enfiou no meio, veio a turma do deixa-disso, quando estava já de punhos fechados pra destrinchar aquela cara de rato... mais uma vez veio a minha sensatez e pensei na merda que ia fazer: bater numa velha maluca, por causa de um lugar no ônibus, ela ia morrer logo com aquela folgadeza porque vai encontrar um maluco menos sensato que eu... e eu não, voltarei em breve pra Paris.

Saí de lá rápido, mas não sem gritar umas boas pra ela:
- Sua velha maluca, vai se fuder, doida, desbocada, sua fedida (lembrei da Liba que xinga as pessoas assim, é o xingamento mais horrível dela, hahaha). Malucaaaaa!!!
- Maluca é sua mãe aquela vagabunda que abriu as pernas pro seu pai. - hahahaha, olha o naipe da velha!!!
- Maluca!! Doida varrida, fedida!!! Catinguenta. - e fui andando pra perto da vó e as pessoas me diziam:
- Pára, Mariel, deixa ela, é doida mesmo.

Como sempre a vó me vem:
- O que foi minha filha?
- Ah, a senhora não ouviu de novo? O que a senhora tá fazendo sentada aqui? Que eu quase saí na mão com aquela sua amiga maluca porque a senhora disse que queria sentar no primeiro banco!!!
- Mas eu achei que tava ocupado... - me disse com a carinha do Gato de Botas do Shrek.
- Ah, tá tá tá. - GRRRRR!!!

Depois dessa, foi a gota d'água de quem tinha ou não discernimento das coisas, razão, sensatez, sei lá! A guia já tinha percebido que ela era maluca mesmo veio me perguntar o que tinha acontecido porque foram falar pra ela "tão brigando dentro do ônibus" e ela respondeu "então não vou entrar agora", hahaha. Seu Edson disse que a maluca foi tentar falar com ele sobre o caso, de como eu tinha empurrado e era mal educada e ele disse pra ela que não queria saber de nada, que viu o que ela fez, me disse que queria distância dela. Depois nós entramos na seguinte conclusão: ela é bipolar e muito sofrida da vida.
A guia me disse que ela ficou arrasada que eu chamei ela de velha maluca, ou seja, é mesmo.

Ah, mano, se arrependimento matasse... devia mesmo ter enfiado a mão nela, porque me controlo tanto? Quando vou conseguir explodir? Essa merecia tanto umas bofetadas pra largar a mão de ser folgada assim. As pessoas brigam, isso é normal, socos e pontapés sempre exisitiram na história da humanidade. Deve ser um karma que devo carregar por toda a minha vida: não deves jamais agredir alguém.
Ela só é folgada assim, com mais de 50 anos, porque essa vida amarga inteira nunca tomou um pau de ninguém mais esquentadinho, só deve ser por isso.

Fiquei pensando que deveria ter voltado lá no primeiro lugarzinho dela e dado pelo menos um pescotapa. Se encontrar essa mulher na rua vou tomar coragem e chegar na voadora.

----

Ai gente são muitas histórias, mas só gosto de contar os barracos, né? Contaria também a briga que assisti de camarote no metrô de Paris, indo visitar a Angela Pepe, entre o velhinho que queria ler o jornal em paz e a mãe com as duas filhas pré-adolescentes que estavam se divertindo entre cosquinhas e risadas.
Eu já comecei a rir quando o velho começou a dizer: não-sei-o-que-educaçon. Depois que a mãe e as filhas responderam o velho o metrô inteiro riu, então concluo eu que deve ter sido muito mais divertido do que eu realmente achei. Só entendi que no final a filha mais velha disse: Tre bien, Tre bien... não-sei-o-que-merd.

----

Tô de volta, galera!!!
Beijotchau.

(ps: não adianta esperar que não vai ter foto no orkut.)

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Não vou sobreviver...

Deeeeuuussss... e esse inferno astral??? Tá cada vez mais infernal!

Hoje acordei com o olho esquerdo colado, sem conseguir abrir, cheio de pus seco!!! Como assim? Do nada????
Acho que é terssol, mas a Nel disse que é conjuntivite... enfim, tô caolha!

Já resolvi sobre a comemoração do meu aniver... vou ver o jogo do Coringão com a galera no boteco, pronto! Tá ótimo...

----

Como é difícil ganhar uma viagem e nem assim ter dinheiro pra levar, né? Hahaha...
Tô ligando até pro Palocci, tentando descolar uma graninha extra... benzadeus!

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Puf!

Como um passe de mágica e PUF!
Queria sumir!

Estou a uma semana de fazer aniversário e como dizem minhas sobrinhas: queria minha capa "indisível" e sumir do planeta.
Não estou com a menor vontade de comemorar. Mas acho que vou comemorar, as pessoas cobram, né?

Achei que esse ano ia sarar dessa depressão que me acomete semanas antes do meu aniversário, mas parece que cada ano será pior.
Sinto que a qualquer momento vai acontecer alguma desgraça comigo e vou conseguir me safar de completar mais um ano de vida.

E sem contar que estou a uma semana e alguns dias de também tirar minhas tão aguardadas férias, vou viajar, mas não estou com a menor animação.
Tô tentando, me esforçando, mas não tá fluindo...

sábado, 22 de agosto de 2009

"Eu não sabia!"

Isso é só mais um protesto virtual, e nem será muito longo, já que com a Internet por aí, devemos ser breves:


Gente, tá dando muita vergonha dessa porra toda que está acontecendo na política brasileira.
Acho que depois de 20 anos, precisamos começar a pensar seriamente num protesto-pedido de Impeachment do próprio "excelentíssimo" presidente.
EU VOTEI NESSE FILHO DA PUTA E AGORA MORRO DE VERGONHA POR TÊ-LO NO COMANDO DO MEU PAÍS!!!
O Mercadante cagar pra trás ficou bem claro que esses estudantes gritam FORA pra pessoa errada... Alô-ôu!

----

Olha não vou muito com a cara do Arnaldo Jabor, mas às vezes ele manda bem no meio:

E parece que a imprensa continua querendo encobrir essa porra toda com a gripe suína. VÃO TOMAR NO CU, SEUS FILHOS DA PUTA!
Sinto muito a galera do esporte que só nessa época tem chance de algum destaque na imprensa, mas nesse momento nada pode ser mais destaque do que está acontecendo...


----

Irônico mesmo seria o Collor comandando esse protesto! Oooohhh GOooOod!

----

Será que a Monarquia resolve esse país? Dizem que na época dos Pedros tinha comida boa e barata, emprego, saúde, escolas, casas... tudo de acordo com a época, afinal de contas em 1800 o que mais você precisaria a não ser uma praia, um coco com vodka (isso existia também! tava feita a festa) bem quentinho de sol (o gelo ainda não, tá? rs), a galera junta, só curtição, azaração, rolando um violino de fundo (nem tudo é perfeito!)... ê vidão bão!

----

Prontofalei. Desculpa gente, mas eu ainda acredito que algum dia um (novo?) desgraçado vai conseguir mudar essa porra toda.

Alguns links para quem possa interessar:

'Não me sinto culpado de nada', diz presidente do Senado


Estudantes pedem saída de Sarney em frente ao Congresso

----

Politi-cu [mode off]

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

De molho

Mais uma vez com a garganta inflamada, mas até que fazia tempo que isso não acontecia.
Tá muito frio, não tem como fugir, ainda junta com essa galera doente do meu lado, aí meu corpitcho não güenta!

Por isso estou trabalhando de casa... ah, as facilidades do mundo mudérno, hãn?

----

Acordei cedinho pra ir na acupuntura, que por sorte também é o meu homeopata, aí ele já enfiou as agulhas nos lugares certeiros para a garganta também e eu tô muito impressionada de como essa bagaça funciona, viu? No meio da sessão já senti as dores na garganta aliviando, fora que para a tendinite também está ajudando demais.
Ele deu uns apertões na minha cabeça perguntando se doía, mas graças que não doeu porque senão ele ia espetar agulhas na testa! Affff... já pensou? Ainda sou novata, vamos com calma...
Mas um frrrrio, um frrriooo...

----

E no meio da noite acordei meio que delirando, suada, passando mal e estava passando o jogo de vôlei do Brasil contra a Alemanha. Assisti o segundo e terceiro sets e deu dó das alemãs, tomaram um côôôôro das brasileiras... cada ataque alemão era um bloqueio brasileiro e só conseguiam fazer pontos com erros brasileiros.
O divertido era ver a cara do técnico do time alemão: inconformado com a surra, hehehe.

----

Bom, lá se foi meu fim de semana, né?
Vou tentar montar uma programaçãozinha light. Nada de Obarbaro, Geni e nem forró.
Papai e mamãe estão aí, fica tudo mais fácil.

----

Gostaria de agradecer a solidariedade e compaixão das pessoas que comentaram sobre a modafóquer da caixa do Geni. Hehehe... fiquei mais aliviada em saber que não sou só eu a tchonga desse mundo, hahaha!
A Pá disse que o Geni mandou um e-mail pra ela perguntando se ela tinha gostado de comemorar o aniver dela lá... virge! Ela desceu a lenha, contou o caso da caixa, disse que não ganhou o brinde que eles davam pela quantidade de convidados que compareciam (acho que era um champagne ou um bolo... e ela leva convidado, viu?). Eles responderam que a caixa já foi parar na lista negra deles.
Uma pena porque eu tô doida pra voltar lá e armar o fuzuê, só que agora com as respostas ó... na pontinha da língua, hua-hua-hua-hua-hua (risada maligna)!

----

Ia bem um video-game nessas horas de molho. Se liga nos Wiidiotas:

Ai queria muito um Wii na minha vida, meu aniver tá aí, hein? Fikdik, rs.
Enviado por Bruno Thofer. =)

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Tem tudo para dar errado

Ainda tô com sangue nos zóio da balada de sábado.
Fui contar agora pra Nel o que rolou e o nervoso já me subiu de novo de como fui (e sempre sou) tchonga!

----

Sexta, como já adiantei no post inútil (né, Sy? hahaha) fui pra baladinha, aniversário duma amiga da minha prima Mariane.
Foi bem divertido! As bandas que tocaram eram muito animadas e a gente se esbaldou de dançar.
Fiz questão de terminar a noite na Fabriquinha de Salgados (e acho que esse nem é mais o nome de lá, rs) porque estava varaaaada de fome. Diliça!

----

Sábado acordei com minha mamis me ligando porque as panquecas que eu tinha pedido pra ela fazer já estavam prontas! Diliça! Eu estava com desejos de panqueca de carne há muito tempo e as da minha mãe estavam deliciosas, ela até fez umas de queijo pra agradar as netinhas também.
Ainda levei meu patins, porque na quarta-feira a Liba tinha me pedido pra ensinar ela a andar. E ela e a Jujuba já estão bem espertinhas em cima das rodinhas. Só rolava um pequeno medinho de cair porque elas foram patinar de mini-saia + asfalto = joelhos ralados.
Lá pelo quinto tombo a Liba disse:
- Ai, tia, se eu cair mais uma vez em cima desse raladinho aqui vai começar a sangrar.
- Hahahaha! Não segura em mim então!

Eu dizia isso toda hora, porque ela queria patinar de mãos dadas comigo, mas isso não dá certo, quem está aprendendo se apóia demais e perde o equilíbrio. Até que ela entendeu que quando ia sozinha era mais fácil do que quando segurava minha mão.
Já a Juju foi menos corajosa em colocar os joelhinhos lisinhos à disposição daquele asfalto assassino (que tantos bifes já tirou de mim, quando eu era mais nova).
Resultado: eu fiquei acabada.

----

De noite, me arrumando pra ir no aniversário da Paola, quando subi no salto, percebi que realmente fazia muito tempo que eu não fazia exercício nenhum. Doia perna, bunda e lombar. Diliça! HAHAHAHA!
A Pá e a Pam fizeram o niver no Geni. Gosto muito de lá é um lugar legal que me lembra um bar do Rio que eu adorava, o Bukowski, em Botafogo.
A bandinha que tocou era de funk-soul. Muito Seu Jorge pra gente dançar até o chão, hahaha!

Só o que me fudeu a noite foi que na hora que decidimos pagar a conta tinha uma mulher na minha frente com duas comandas. Ok!
Enquanto ela pagava a primeira, uma amiga trouxe mais uma comanda. Falei brincando e nem sei se ela ouviu:
- Pô, três comandas já tá virando sacanagem.

A véia não se fez de rogada e pegou mais duas comandas das amigas! Aí, o Rob, namorado da Pá, ficou puto com a situação e disse:
- Quantas comandas mais ela vai passar?

Eu já estava nervosa com a situação, só precisei desse apoio moral dele pra explodir com a mulher. Aí, encostei do lado da velha folgada e falei pra caixa calmamente:
- Será que você pode passar a minha comanda porque essa mulher não vai terminar nunca de trazer comandas para você.
- Não, não posso, preciso atender ela primeiro - respondeu a caixa.
- Mas ela já passou quatro comandas. - comecei a me alterar.
- E enquanto ela tiver comandas eu vou passar, minha função é cobrar. - ela me disse bem calma.
- Olha a fila que está se formando aqui, minha filha.
- Eu não organizo a fila, eu sou paga para cobrar as comandas.
- PORRA!!! DEVERIA SER DO SEU BOM SENSO VER A SACANAGEM QUE ESSA MULHER ESTÁ FAZENDO AQUI! - gritei batendo a mão no balcão, com a minha cerveja na outra mão.
- Os incomodados que se mudem, tem outros caixas. - disse a velha sem ter a menor noção do perigo!

Nisso, já estava berrando, totalmente descontrol e o Rob também, os dois putos com a merda toda armada e a Pá, tentando nos acalmar:
- Deixa gente, depois dessa, ela assinou o atestado de incompetência.

Não perdi a deixa dela e gritei de novo:
- Por isso que você está atrás desse caixa, sua idiota! Você nunca vai sair daí de trás, incompetente!
- Não me xinga não. E agora só porque você está nervosinha, vai esperar mais um pouquinho porque eu vou atender ele. - me disse toda petulante pegando a comanda do Rob, que estava atrás de mim na fila!!!
- O que???? - disse boquiaberta

Fiquei doida da vida!!! Armei o escarcéu!!! Catei minha comanda e a comanda do Rob, da Pá e da Pam e rasguei, falando um monte de barbaridades, derramei minha cerveja em cima do caixa, dos dinheiros, cheques, teclado: "Agora você não vai mais cobrar porra nenhuma". No finalzinho da garrafa despejei na cara dela, derrubei o monitor e pra terminar cuspi no balcão e quebrei a garrafa na parede atrás da imbecil!

Ah, mentira, porra! Não fiz nada disso!!! Me falta sagacidade, só pensei que deveria ter feito mesmo isso quando já estava no carro, com o sangue fervendo falando pro Rob que a gente foi muito burro de não ter feito nada porque além de tudo nós estávamos com toda a razão, já era mesmo o fim da noite e sair da balada com uma chave de braço de algum segurança só ia deixar a noite mais divertida.

- E Rob, seu filho da puta, ainda furou a minha fila!
- É verdade, eu não deveria ter aceitado que ela me atendesse primeiro que você. Ela não sabia que a gente era truta!
- Porra... porra... porra...
- Xiiiuuu, pára de falar palavrão, Mariel - me disse a Pamela (ela odeia que a gente fale palavrão)
- Não consigo, Pam, tô muito nervosa, muito mesmo, quero voltar lá e socar aquela desgraçada.

Fui o caminho inteiro de volta pra casa dizendo: mas e se eu tivesse dito isso? E se eu tivesse feito aquilo? As meninas não aguentavam mais, hahaha.
Como eu sou tchongaaaa!! Nunca tenho as frases de efeito pr'aquele momento, só consigo pensar em coisas ótimas para dizer quando já estou deitada no meu travesseiro, remoendo a situação.
E isso acontece em todas as situações da minha vida, tanto de brigas, discussões, como paqueras, conversas de MSN... tchonga! Tchonga!

Lembra dum causo que contei uns tempos atrás que o taxista foi muito folgado comigo e eu não fiz nada? Inclusive, depois desse dia eu nunca mais voltei naquele posto. Mas então, meu irmão me ensinou que a primeira coisa que tem que dizer é: VAI TOMAR NO CU!
Até que eu me coloquei legal com essa caixa idiota, mas poderia ter feito mais bonito, uma coisa mais histórica, pra ficar marcado em nossas memórias, hehehe.

----

Domingo acordei triste porque tinha ingresso do Coringão COMPRADO e não achei uma única alma alvi-negra para me acompanhar ao estádio. E O CORINTHIANS AINDA GANHOU!!! Um puta jogão que eu perdi de assistir de camarote e ainda poder gritar pro Boquita que ele é lindo! HAHAHA (é que ele foi comemorar o gol bem onde eu iria ficar).

De noite a prima Mônica queria sair pra comer um açaí e contar as novidades, mas assim que falei com ela chegou uma mensagem: Confirmado Virgulino no Canto, hoje?
Puuuutz! É mesmo. Resolvemos ir pro forró. Estava delicioso, noite quente, super vazio, alguns gatinhos (por mais incrível que isso possa parecer! hehehe). De repente, fui no banheiro lavar as mãos pela sétima vez (um meeedo da gripe suina!), quando voltei vi a Moniquinha saindo do meio da galera com uma cara de "fudeu"! Quando ela sentou e mostrou o pé dela, estava uma puta bola de inchado:
- Acabei de levar um pisão da menina.
- Catso! Tá ficando roxo, olha, olha...
- Ai, ai, ai, e é no mesmo lugar que levei aquele pisão de salto mês passado.
- Viiiirge. Vambora pro hospital.
- Não, Mari! Vai lá dançar, vou ficar aqui colocando gelo.
- Ixi, tá feio o negócio aí, vamos, tudo bem ir embora.
- Ah, droga, eu pago o seu forró na próxima, tá?
- Combinado.

No caminho pro hospital, paramos em um farol e encostou uma puta Mercedes do lado e o cara deu uma abridinha no vidro, quando olhei pra cara dele, ele estava de máscara, perguntei:
- É suína?
Ele confirmou com a cabeça, talvez tenha dito alguma coisa, mas não li os lábios escondidos pela máscara.
- Putz!
O farol abriu, acelerei e mudei de faixa, pra bem longe da Mercedes, com a Moniquinha se raxando de rir, esquecendo um pouquinho da dor no pé.

O médico disse que ela teria que engessar o pé com uma tala. O gesseiro disse que teria que cortar a calça skinny dela:
- Ah, não moço! Minha calça nova, da Levi's, que eu trouxe de Nova Iorque??? Não, não, não...

Decidimos que eu iria até a casa da tia dela buscar uma calça de moletom, quando entrei no carro tinha uma blusa minha de lã.
- Mô, tem uma blusa aqui no carro, acho que dá pra você vestir como se fosse uma saia.
- HAHAHAHA!! Ai, não basta quebrar o pé, tem que passar por ridícula... Trás a calça, vai.

Ela vestiu a blusa-calça e ficou super fashion, hahaha. Saímos de lá em 1h, foi tudo super rápido. O homem do gesso fez uma talinha bem bonitinha e ainda saimos de lá atrás de um temaki, que não foi encontrado e foi substituído por um Big Mac mesmo. E ainda fiquei com a culpa:
- Se a gente tivesse ido só comer aquele açaí, nada disso teria acontecido, tudo culpa sua!

----

Ah, esse foi meu primeiro final de semana de balada pós lei anti-fumo e xá falar? QUE MARAVILHAAAA!!
Pensa que eu nem precisei tomar banho, e muito menos lavar o cabelo três vezes quando cheguei em casa! Nem precisei deixar minhas roupas estendidas por 1 semana e muito melhor que isso: usei a mesma calça jeans todos os dias (agora já coloquei pra lavar, não sou tão porca assim)!

----

Fotos para ilustrar meu post, não consegui colocá-las diagramadas aqui e tô com preguiça de fazer isso.
Liba, depois da patinação

Ai, Deus, olha como ela tá redondinha??

Juju, Duda-gostosa, Vovó Rô

Ronaldo, brilha muito no Alvorada e o pé preto

Monicats em seu modelito blusa-calça

"Tiradas do meu BlackBerry® da TIM" (hahahaha!)

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

zzZZzz

Tô aqui, há horas, esperando Mariane aparecer pra gente ir pro Bar Baro, aniversário duma amiga dela.
Já maquiei, já joguei, já me troquei, já assisti o Pânico... até me depilei com Satinelli com tanta demora...

----

Só porque eu decidi não sair enquanto não acertar minha conta bancária nunca faltam convites para balada.
Aposto que no fim do mês, quando estiver rica, ninguém vai querer sair... aposto!

----

Ela acabou de ligar. Deve estar chegando... esqueci de fazer meu esquenta. Ooops!

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Mudérna!

Ai, tô muito, mas muito mudérna, gente!!
Ontem chegou meu tão aguardado BlackBerry.
Depois de um tenebroso inverno, de semanas na UTI, com aquele celularzinho véio de guerra, que tanto me acompanhou por longos 3 anos, fazendo suas funções básicas de fazer e receber ligações (mais receber), enviar e receber mensagens (mais enviar) e agendar meus compromissos, ele pediu as contas e será aposentado a partir de sexta-feira.

Hoje fui toda feliz e saltitante, depois de fazer a burrada de acordar cedo, ir até a clínica para fazer exames médicos, pegar uma senha e esquecer de levar a guia do médico. ANTA!
Fui pro trabalho, mas decidi passar no shopping Eldorado pra pegar meu passaporte. Não podia! Só depois das 14h até as 18h.
MALDITO INFERNO ASTRAL.

Decidi então ir na TIM fazer a portabilidade do meu número o mais rápido possível para poder desfrutar do meu novo celular. Já pensando na dor de cabeça que ia ter que passar por conta disso fui atendida no mesmo minuto que entrei na loja, contrariando todo o meu inferno astral em 30 minutos já tinha um chip e um PLANO PÓS PAGO de celular... nem tô acreditando que agora tenho uma conta de celular pra pagar, não sei se rio, ou se choro... Hehehe...

PS: a fotinho do lado é o meu primeiro e-mail que mandei. "Enviado do meu BlackBerry", hehehe...


Olha eu estreiando meu celular COM CÂMERA com a minha pequena Dudinha! =D
Detalhe que não consegui segurá-la por mais de 10 minutos porque a tendinite começou a doer muito! SHIT!

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Minha sobrinha estreiou!

Porque como se diz na Bahia, essa princesinha vai brilhar muito (nu Curintia, rs).
Já mostrou sua personalidade nascendo na hora que quis, com quase uma semana de contrações, começamos a rolar um bolão de apostas.
Eu tinha apostado num dia cabalístico: 07/08/09, mas ela veio no sábado ensolarado de 08/08/09, às 14h03, com 3,300kg, cabeludíssima como toda a família, branquela-rosa e muito comilona!
Saiu da barriga pedindo peito e mamou por 40 minutos. Repara na foto aí do lado como ela dorme o sono dos vencedores, com a pancinha redondinha! Nem o bebê João que estava do lado, chorando muito, acordou nossa bonequinha.

As gêmeas ajudaram no parto natural cortando o umbigo e ficaram muito emocionadas, a Liba até chorou com a irmãzinha nova que ganhou. E a Juju voltou da sala do parto rindo:
- A Duda fez xixi, hehehe.

Foram muitas emoções, minha cunhada não ficou muito bem depois do parto, mas já está se recuperando. POSITIVE VIBRATION!

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Dando continuidade...

... aos vídeos musicais. Mais um que não saiu da minha cabeça a semana toda.
Tocou no rádio, quando estava num trânsito infernal em plena 11 horas da manhã.
A frase tá ecoando na mente: você sorriu e me propôs que te deixasse em paz.
Pé na bunda dói!



Maaaasss... hoje é sexta-feira e todo mundo espera alguma coisa de uma sexta-feira à noite, menos as pessoas que têm a conta bancária negativa.
Só que pode ser que possa esperar algo do sábado à noite.

----

Hoje eu só espero mesmo que a Dudinha venha à tona. Não agüento mais de tanta ansiedade...

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Assim não dá!!!



Alguém, por favor, compra o Souza?
Se a gente não ganha do Avaí e muito menos do Náutico (!)... vai ganhar de quem?

Vende o Souza também! O duro é achar alguém pra comprar...

----

Bom, como não consigo digitar muito já que minha tendinite está me consumindo, fico por aqui com a saudade dos meus posts longos e tragi-cômicos.

----

Ai, acabei de chegar do japa... tô meio empanturrada, vou tomar um Estomasil e já volto... benzaDeus!

sábado, 1 de agosto de 2009

Felicitações

Espero que tenham tido um ótimo dia do orgasmo, pra quem não teve tudo aquilo que esperava, fica para o ano que vem, quem sabe?

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Música-recado



Não espere eu ir embora pra perceber que você me adora, que me acha foda...

O pior é que nunca vou embora...

terça-feira, 28 de julho de 2009

Senta, toma um café

Hoje me lembrei de como o povo brasileiro adora bater um papinho.
Sempre falei aqui que eu sou pára-raio de velhinhas que querem conversar. Nos meus tempos de busão, no interior, aaaahhh, como eu tinha histórias para contar sobre velhinhas que se sentavam do meu lado e começavam a bater papo comigo, antes mesmo que eu respondesse qualquer frase delas.

----

Acordei já lembrando que precisava ir ao Cartório Eleitoral fazer um novo título (já que não encontro o meu, ahhh o dia que encontrar o buraco negro) e aproveitar para mudar meu local de votação para São Paulo, já que faz algumas eleições que não me dou o trabalho de ir até Jurucê dar o ar da minha graça em urnas eletrônicas.
Até tentei fazer um novo caminho e descobrir um atalho para chegar ao Cartório por trás (que é na rua do hospital), mas rodei, rodei e caí numa rua sem saída, hahaha, rodei e rodei de novo e caí na rua de trás da minha, HAHAHAHA!!! Não sei andar no meu bairro, genteeeee!!! Que horrível isso.

----

Bom resolvi ir pela avenida mesmo e cheguei no Cartório com as pessoas ligando o computador. Pensa que o Cartório começa a funcionar ao meio-dia!!! Êêê vida bôua! (como se eu não começasse a trabalhar às 11h, hihihi)
O gordeenho me avistou lá do fundo da sala com seus olhos míopes atrás de um fundo de garrafa e, já todo solícito, veio nos seus passos pesados, arrumando a camisa xadrez por cima do ombro, dando bom-dia, perguntando no que poderia ajudar (ah! também sou pára-raio de gordeenhos). Expliquei tudo, bonitinha.
- Ah, mas onde era sua zona eleitoral?
- Lá no interior, em Jardinópolis.
- É perto de Ribeirão Preto?
- Sim.
- Ah, conheço lá... - vixe, pronto! - trabalhei na assessoria de imprensa lá, e Altinópolis, conhece?
- Só de nome, nunca estive lá.
- Trabalhei em Batatais também...
- ... ah, eu trabalhei em Batatais. - pra quê? Já tinha me livrado da história de Altinópolis.
- Ah, é? Pô, fizemos a campanha do Sr. X, conhece ele?
- Conheço não.
- Ah, não deve ser do seu tempo, né?
- Acho que não.
- A família dele não gostava da gente, a mulher dele xingava a gente porque o Sr. X tinha 87 anos e a família não queria mais saber de política dentro de casa.
- Hmmmm...
- Ele, inclusive, ganhou aquelas eleições... Tô vendo aqui que faz tempo que você não vota, hein?
- Ah, faz. Faz tempo que não estou morando mais lá e também... não tem em quem votar faz tempo, né? A última vez que votei foram todos nulos.
- Nooossaaa. - acho que encerrei o assunto, hehehehe.

Fui embora com meu novo título de eleitor, que francamente não serve pra porra nenhuma já que em dia de votação um simples RG resolve essa palhaçada toda.

----

Cheguei na redação quase 14h sendo lembrada pela Ale que iríamos sair para fazer um vídeo da receita de tapioca de café com doce de leite e chocolate. Delícia, hein? Mas delícia mesmo era o chef que fez a danada da tapioca. BENZADEUS!!! A verdade é que sugeri fazer esse vídeo só porque o chef era muito gato e precisava vê-lo de pertinho e quem sabe ganhar um novo número no meu celuleca moribundo. Hehehehe.

O desgraçado do chef bonito deu um chá de cadeira que putaquelospariu! E ainda fez o assistente dele ficar fazendo sala pra gente.
E não é que o cara arrumou assunto pra mais de 2h??? Ele explicou quase todos os pratos da casa, fora que a cada surpresa nossa ele insistia que experimentássemos! Sorvete de rapadura com cobertura de catuaba, chips de mandioca e a própria tapioca de café com doce de leite e chocolate (meu Deus, é tudo muito, muito delicioso, ainda bem que não vinha escrito quantas calorias cada um tinha). Só não aceitamos o caldinho de mocotó, o baião de dois, o bode atolado e muitos outros pratos porque os três patetas almoçaram antes de ir para lá! Ódioooooo!

O Borba, fotógrafo, não agüentava mais a falação do assistente e não conseguia disfarçar as caras de saco cheio. Quando alguém da cozinha chamava o cara, a gente tentava bolar uma frase de efeito para que o cara entendesse que tudo bem ficar 2h esperando, faz parte também do nosso trabalho e que ele poderia ir fazer as coisas dele e dar um pouco de sossegoooo. O pior era que o cara falava com muitos sorrisos no rosto, o que deixava a gente muito sem-graça de cortar, né? Tadinho! Deixa o homi falar!
Mas uma hora o assunto acaba e aí o assistente teve a brilhante idéia de nos enrolar mais um pouquinho nos levando para conhecer a cozinha do restaurante.
- Ah, vamos né, não estamos fazendo nada.
E lá fomos os quatro. Nós três em particular escorregando muuuito a cada passo (já tentou andar de All Star em uma cozinha de restaurante?) e o cara falando:
- Esse aqui é o defumador que falei pra vocês, dessas carnes vão sair torresmos de 7cm e os minis torresminhos que são servidos em porções.
- Hmmmm...
- Esse aqui é o refrigerador que falei, que fica até -19ºC.
- Hmmmm...
- Esses aqui são os banheiros dos funcionários.
- Ah, que legal. - falou o Borba, numa ironiiiiiaaa que eu não me agüentei na risada contida!
E ainda mostrou as duas cozinhas e o SURPREENDENTE depósito de bebidas, hahahahaha!
Ai, ai, coitados de nós. E ainda arriscando nossos membros vitais naquele chão escorregadio.

Quando finalmente o chef-lindo-maravilhoso-delícia-docinho-de-coco chegou foi um "UFA!" geral. Chegou beijando a mão da Ale, que se derreteu toda, hehehe ("o que a gente faz quando um homem beija a nossa mão?" - depois ela nos perguntou). Ele pediu mil desculpas e tal e eu não consegui passar em branco:
- Imagina, o assistente aí gastou todo o português dele. Conversamos até agora.
- Vocês querem comer alguma coisa?
- Deus! Não! Chega de comer por hoje.

E aí ele fez, de novo, outra tapioca igualmente deliciosa para ser fotografada, com a apresentação digna de um chef. A Ale teve que perguntar para ele tudo o que já tinha ouvido do assistente e ficamos ali, nos equilibrando sobre nossas solas de borracha, ouvindo aquele chef lindo falar com a voz mansa, baixinha, os olhos verdes brilhando de tanto orgulho do restaurante que tem e os olhos verdes quase lacrimejando quando falou da filha de 4 meses... PLEN PLEN PLEN... (meu coração se partindo em muitos pedacinhos). Foi quando me dei conta da aliança ENORME que "arrodeava" o dedo dele. Depois disso, não ouvi mais nada. Só caí em mim novamente, quando vi o Borba descendo as escadas pela segunda vez meio que furioso com as duas babonas e dando um jeito de encerrar a conversa:
- Ah, muito obrigado, viu? Foi um prazer conhecer seu restaurante, voltaremos aqui com certeza. Tchau!
Related Posts with Thumbnails